Organizar as funcionalidades e os conteúdos em uma estrutura em que as pessoas são capazes de navegar intuitivamente não acontece por acaso. As empresas devem reconhecer a importância da Arquitetura de Informação (AI), ou então correm o risco de criar um grande apanhado de dados que não podem ser estruturados e transformados em informações úteis facilmente.

Com esta proposição, começamos o artigo de hoje. Aqui vamos discutir as principais perguntas em torno da Arquitetura da Informação. Da definição do conceito a como começar aplicá-lo, você verá algumas respostas sobre este importante tema para as empresas modernas. Acompanhe!

1. O que é Arquitetura de Informação?

O Glossário de TI do Gartner, maior empresa de pesquisas em Tecnologia da Informação do mundo, assim define o termo Arquitetura de Informação:

“Todas as fontes de informação — incluindo papel, gráficos, vídeo, fala e pensamento — que definem a empresa são representados por esta camada de aplicações de arquitetura. Ela também define as fontes e os destinos de informação, seu fluxo através da empresa, bem como as regras para a persistência, segurança e propriedade”.

Em suma, a Arquitetura de Informação é o termo usado para descrever a estrutura de um sistema, ou seja, a forma como a informação é agrupada, os métodos de navegação e terminologias utilizadas dentro deste sistema.

Uma AI eficaz permite que os usuários avancem as etapas de um sistema de forma lógica, e confiantes de que estão ficando cada vez mais próximos da comunicação de que necessitam.

A maioria das pessoas só percebe a arquitetura de informação quando ela é pobre e os impede de encontrar os dados de que precisam. Ela é mais comumente associada com sites e intranets, mas pode ser usada no contexto de todas as estruturas de informação ou sistemas de computadores.

2. Quais são as vantagens da Arquitetura de Informação?

A Arquitetura de Informação serve ao usuário, fazendo com que os sistemas de informação complexos tornem-se mais fáceis de usar e, portanto, os produtos tecnológicos sejam mais bem-sucedidos.

Um exemplo de AI é um site com suas ligações associadas. Tal estrutura de uma página web pode ser vista no mapa do site, que pode revelar como navegar no sistema.

A Arquitetura de Informação envolve vários processos, tais como a gestão, execução, preparação e administração. Ela leva em consideração as necessidades dos usuários finais e sua compreensão do sistema e a interação de informação ou conteúdo com outras entidades, tais como software educacional, sistemas de busca, bases de dados, sites ou bibliotecas digitais.

Podemos sintetizar as vantagens da AI nos seguintes pontos:

  • O desenvolvimento de produtos que podem ser prontamente utilizados;
  • Maior satisfação entre os usuários/clientes;
  • Produção de informação útil e encontrável;
  • Aumento da competência ou de proficiência entre os usuários.

3. Qual a diferença entre Arquitetura de Informação e UX Design?

Nos últimos tempos, o User Experience Design (UX Design) tem ganhado força. Ele é, basicamente, um processo de concepção de produtos (digitais ou físicos) que são úteis, fáceis de usar e melhoram a experiência dos usuários com a interação – visa a satisfação das pessoas, que passam a ver valor nesse produto.

E é natural que UX Design e Arquitetura de Informação acabem sendo misturados ou confundidos. A diferença entre eles, no entanto, é grande.

A AI se preocupa com a estrutura, enquanto o UX Design está mais concentrado nas emoções. O UX baseia-se na fundação fornecida pela AI para levar essa experiência ao próximo nível, tanto criativamente quanto emocionalmente.

Esta diferença é notável, por exemplo, em como os aplicativos, sites e produtos de hoje são projetados de forma muito diferente daqueles de 10 ou 15 anos atrás.

4. Como saber se é hora de aplicar a Arquitetura de Informação na empresa?

Existem alguns fatores que devem ser considerados na hora de avaliar se é o momento certo de começar a pensar em Arquitetura de Informação em uma empresa. Os mais significativos são:

  • Os objetivos do negócio ditam o design ou um redesign significante de uma interface de usuário (no site, no portal interno, na intranet etc.);
  • Há falta de acessibilidade da informação para os stakeholders (colaboradores, clientes, fornecedores etc.) nos sistemas, sites, entre outros;
  • Há aumento de custos em áreas como call center ou help desk por conta de problemas de dificuldades para arquivar e encontrar dados;
  • Não há facilidade para estruturar e analisar dados para a tomada de decisão (muitas ferramentas que não se integram, sistemas muito complexos, usuários solicitando auxílio do suporte o tempo todo).

5. Como começar a aplicar a Arquitetura de Informação?

Ao embarcar em qualquer projeto novo, a estrutura de conteúdo e organização é um fator-chave para determinar como proceder com o restante do conteúdo.

A primeira coisa a considerar é o propósito e a missão do projeto. Por exemplo, o propósito de um site de comércio eletrônico é receber os visitantes e conduzi-los até a decisão de compra.

Intimamente relacionada com isso está a descoberta dos objetivos do usuário (cliente, colaborador etc.) do produto (sistema, site, aplicativo etc.). É preciso compreender que as metas de hoje do usuário podem mudar e crescer ao longo do tempo. Daí a importância de tentar chegar à raiz de como o produto será visto no futuro e não apenas no que o usuário quer realizar agora.

Finalmente, é preciso ter um bom senso dos usuários finais do projeto. Tecnicamente, os usuários que já têm algum conhecimento de trabalho das informações contidas em um site, por exemplo, têm necessidades completamente diferentes daquelas vividas pelos iniciantes. Em outras palavras, sem saber qual tipo de usuário vai usufruir das informações, não é possível estruturar adequadamente o conteúdo para satisfazer às suas necessidades reais.

Uma vez que todos esses fatores forem considerados, já é possível começar a planejar a estrutura da informação em termos mais concretos. E há uma série de métodos e boas práticas para isso.

Agora queremos saber de você. Como está a Arquitetura da Informação na sua empresa? As respostas deste artigo lhe foram úteis? Faça contato agora conosco e veja como podemos ajudá-lo neste assunto!