outsourcing em TI vem ganhando cada vez mais espaço no Brasil. Para se ter uma ideia, de acordo com a consultoria IDC, esta prática já movimentava mais de 12 bilhões de reais no país em 2013. E um relatório do  Everest Group nos colocou, em 2016, como um dos países com mais oportunidades neste tipo de serviço em todo o mundo.

Apesar de ser uma prática conhecida há muitos anos (o início da computação corporativa foi uma espécie de outsourcing, quando grandes mainframes nos chamados bureaus atendiam a diversas empresas), ela voltou à tona na última década. Foi durante o auge da última grande crise europeia que o outsourcing em TI ganhou força.

Uma pesquisa da Lieberman Software, realizada em 2012, revelou que 71% das empresas inglesas consultadas estavam praticando outsourcing para diminuir custos e se manter tecnologicamente competitivas diante da crise econômica. Depois disso, o movimento se espalhou para todo o mundo.

Contudo, ainda há muitos profissionais de TI resistentes à prática do outsourcing. E essa resistência está intimamente ligada a uma série de mitos a respeito do assunto. É por isso que preparamos este artigo. Aqui, vamos derrubar esses mitos e, ao mesmo tempo, demonstrar os benefícios desta prática. Continue lendo!

O que é outsourcing em TI?

Primeiro, vamos a uma rápida rememoração do que é outsourcing em TI. Se pegarmos a definição do Glossário de TI do Gartner, temos a seguinte explicação: “é o uso de prestadores de serviços externos para entregar TI efetiva”.

Esta é uma explicação rápida, mas pode ser mais bem detalhada. Podemos definir o outsourcing em TI como a terceirização de serviços e infraestrutura de tecnologia: uma prática que as empresas incorrem por diversos motivos, desde a redução de custos até o ganho de qualidade, passando por melhorias na produtividade e aceleração de resultados técnicos e estratégicos.

Uma estratégia de outsourcing em TI pode estar limitada aos serviços do departamento de TI, mas também pode envolver outras áreas da empresa, incluindo operações, recursos humanos e financeiro (atividades e projetos específicos). A responsabilidade pelo acompanhamento e pelos resultados, no entanto, é geralmente do gestor de tecnologia (CIO).

Por fim, podemos acrescentar que é possível praticar outsourcing em TI firmando parceria com um único fornecedor (outsourcer) ou com vários. Quanto maior for a empresa, mais provedores de serviços podem ser contratados e, portanto, maior é a estratégia de outsourcing.

5 mitos sobre outsourcing de TI que merecem cair por terra

Agora sim, vamos aos mitos gerados em torno do outsourcing de TI:

Mito 1: Outsourcing em TI só é eficiente em grandes empresas

Não é verdade. Qualquer empresa pode se beneficiar com a terceirização de serviços de TI, independente do tamanho da sua operação e de seu porte de mercado.

PMEs podem obter garantias de suporte e serviços a uma taxa muito mais baixa do que tentar resolver problemas internamente. Grandes empresas também podem poupar mais ao não precisar montar equipes internas, especialmente quando se trata de projetos temporários.

Não é o tamanho da empresa que determina a possibilidade de praticar outsourcing, mas sim suas necessidades, sua cultura e seu planejamento estratégico de negócios e de tecnologia.

Mito 2: A redução de custos é o único benefício do outsourcing em TI

Diminuir gastos é um dos benefícios mais flagrantes e desejáveis quando se pratica outsourcing. No entanto, não é verdade que este seja o único impacto positivo que uma empresa terá ao praticá-lo.

Há outras vantagens, tais como:

  • Obter equipe certificada rapidamente para a realização de um determinado projeto;
  • Trazer profissionais de fora do círculo corporativo para impulsionar a inovação;
  • Evitar longos períodos de treinamento de equipe (já que a equipe do fornecedor do serviço já vem treinada);
  • Implementar novas tecnologias e novas práticas com rapidez (equipe terceirizada traz background).

Mito 3: Outsourcing em TI tira o controle gerencial da empresa

Este é um mito muito relacionado ao conservadorismo dos gestores (de TI e de negócios). A cultura do controle total interno ou da gestão verticalizada e tradicional tende a dificultar a ideia de contratar serviços terceirizados.

Com um pouco de conhecimento, no entanto, é possível derrubar este mito. Ao firmar parceria com uma empresa experiente e com boa reputação de mercado, os gestores verão que não se perde o controle quando se pratica outsourcing. É tudo uma questão de firmar um acordo de níveis de serviços bem detalhado, fazer contratos sólidos e, sobretudo, manter uma relação de confiança e cumplicidade.

Mito 4: Outsourcing em TI coloca os dados corporativos em risco

Por muitos anos, o argumento de que a única maneira de manter seguras as informações de uma empresa é armazenar dados em discos rígidos que estão localizados em instalações da empresa prevaleceu. No mundo de hoje, com a ampla aderência da computação em nuvem, é cada vez menos relevante onde os dados estão alocados.

É muito lógico que um bom provedor de serviços terceirizados investe dinheiro e esforços em segurança da informação. Afinal, é de interesse dele manter seus clientes seguros e confiantes.

Por outro lado, este mito também cai por terra quando os contratos fechados com os fornecedores contêm cláusulas de confidencialidade e preveem multas em caso de extravios ou danos aos dados, entre outras práticas jurídicas e éticas comuns ao outsourcing.

Mito 5: Outsourcing em TI não agrega nenhum valor ao negócio

Este mito está relacionado com a ideia de que só se faz outsourcing para reduzir custos. Quando se olha para as outras vantagens da prática, como o ganho de competitividade, a possibilidade de fomentar a inovação tecnológica e de negócios e o ganho de qualidade, ele cai por terra.

A dimensão estratégica do outsourcing revela o quanto ele pode agregar valor aos negócios. Uma vez que é possível elevar o nível dos serviços de TI e, com isso, fazer com que toda a operação e a gestão do negócio sejam mais competitivas, o valor agregado aparece.

E você, ainda acredita em algum desses mitos? Vai contratar um outsourcing de TI? Veja aqui 6 erros que você não pode cometer!

Conheça mais sobre o que a Gaea pode fazer por você!