fbpx

Entenda como a Internet das Coisas vai transformar a sua gestão

Fazer uma teleconferência via internet, ser reconhecido por objetos eletrônicos assim que se entra em uma loja e até mesmo conferir algumas informações a respeito do trânsito direto no painel do automóvel. Até algumas décadas atrás, tudo isso não passava de invenção dos autores de ficção-científica, de sonhadores. No entanto, como bem sabemos, hoje todas essas tecnologias não apenas existem como também já são populares em alguns países.

Mas quem acha que com tudo isso já chegamos no futuro, é melhor se preparar, porque com o crescimento da internet das coisas por aí, tanto os usuários convencionais quanto os especialistas em TI terão que se acostumar com uma série de mudanças que essa revolução high-tech ainda vai trazer em sua bagagem.

Por demandar um cuidado cada vez maior com a segurança dos dados e com a inovação, a IoT (sigla em inglês para “internet of things”, ou internet das coisas) é algo que tem mexido na estrutura gerencial de diversas empresas de TI, que já estão pensando em como tirar o melhor proveito dessa tecnologia. Mas como isso é possível? Até que ponto essa novidade pode afetar a estrutura de um negócio?

É exatamente o que vamos conferir aqui neste artigo. Vamos lá!

A internet das coisas (IoT)

De maneira resumida, a internet das coisas diz respeito a todo e qualquer tipo de aparelho que tenha conexão com a rede. Portanto, aí nessa lista entrariam de smartphones, computadores e tablets até geladeiras e televisores. No entanto, o objetivo central da IoT é não apenas conectar aquele objeto à internet e sim fazer com que ele troque informações com usuários e até outros objetos através dela.

Quem já está de olho nessa tecnologia

Com a possibilidade de coletar e transmitir dados através da internet para praticamente qualquer aparelho eletrônico, era questão de tempo para que grandes players de tecnologia começassem e focar seus esforços nesse mundo. E um dos primeiros grandes nomes a investir nele foi a Microsoft, que já lançou para os desenvolvedores o Windows 10 IoT, a versão do seu principal sistema operacional com foco na internet das coisas. Mas, claro, ela não está sozinha na briga.

Samsung, Apple e Tesla Motors são outros nomes que também têm colocado seus esforços em criar produtos e sistemas para esse novo cenário da TI.

Como a internet das coisas afetará os seus projetos de TI

Com o barateamento tanto da internet a cabo quanto dos aparelhos mobile (como smartphones e tablets), é apenas uma questão de tempo até que a internet das coisas tome proporções ainda maiores. E com mais gente usando e precisando desse tipo de tecnologia no dia a dia, muito em breve os gerentes de TI também terão que lidar com os novos desafios dessas demandas tanto dentro quanto fora de suas empresas.

Segurança

Com a troca de informações circulando em um cenário ainda maior do que o que temos hoje, é de suma importância já começar a pensar em como lidar com a segurança dos dados dos usuários, e como manter toda essa rede funcionando sem falhas — sem falar da necessidade de expandir a conversa entre a computação local com a da nuvem.

Inovação

Em 2010, quando a computação mobile começou a acelerar seu processo de expansão, muitas empresas tiveram que correr para não ficar de fora desse mercado — e muitas acabaram tendo que fechar as portas por não enxergarem a tempo essa nova onda que se aproximava. Agora, existe a possibilidade de vermos a mesma história com a internet das coisas.

Quem está de olho nessa tendência já está pensando em como se manter por dentro do mercado, profissionalizando ainda mais a sua equipe e fazendo com que os times estudem as possibilidades dessa revolução. Portanto, esse é o momento ideal para que você possa ampliar a gestão de conhecimento do seu negócio.

Relacionamento com o mercado

Hardware, formas de pagamento, locais de atendimento, tudo pode mudar com a chegada da internet das coisas, inclusive o seu cliente. Portanto, não foque seus esforços apenas nas mudanças internas da empresa, tente acompanhar desde já o mercado para saber onde mais a sua empresa deverá focar seus esforços nos próximos anos.

Performance

A chegada da IoT marca o começo de mais um período de transição para quem trabalha com tecnologia da informação. E é em momentos de transição como esse que é muito importante não perder de vista também a performance de sua equipe — que agora deverá ampliar os estudos sobre inovação, segurança, novas linguagens e ainda dar conta do trabalho normal da semana.

Por isso, é muito interessante estudar novos modelos de gestão a fim de aprimorar o sistema que você utiliza hoje em seu negócio. Afinal, se o mercado está mudando, nada mais justo do que fazer mudanças também na sua metodologia.

“O futuro já começou”

Todo fim de ano, é comum ouvir esse clichê de que “o futuro já começou”. E no caso da tecnologia das coisas, ele faz muito sentido.

Apesar de ainda não ser algo extremamente popular, a IoT já está presente em muitas cidades, casas e escritórios ao redor do mundo, e diversos novos negócios já estão surgindo para dar conta dessa demanda. Logo, quem acredita que essa tecnologia é o futuro está enganado. A internet das coisas é o presente. É algo que já está acontecendo e que não levará muito tempo para se tornar algo muito comum em nossas rotinas.

Portanto, se você ainda não está preparado para esse período de mudanças, é melhor começar a pensar a respeito. Entenda que qualquer mudança de mentalidade ou de método de trabalho que precise ser feita para atender às necessidades da internet das coisas, com certeza, só terá efeito quando essa tecnologia já estiver ainda mais forte no mundo. Não perca mais tempo e comece agora mesmo a entender como surfar essa onda.

Quer acompanhar outras novidades do mundo da TI? Curta nossa página do Facebook e não perca mais nenhum conteúdo!

2016-02-23T08:00:45-03:00Categories: Artigos|Tags: , |0 Comentários

Deixar Um Comentário