fbpx

Manter o time treinado com a uma ferramenta de Gerenciamento de Configuração faz tudo melhorar

De nada adianta contratar uma excelente ferramenta de Gerenciamento de Configuração e ter a garantia que os profissionais que operam e suportam a ferramenta sejam do mais alto nível, se o time envolvido para participar e utilizar da ferramenta não esteja devidamente treinado.

Mesmo contratando os serviços de uma ferramenta de Gerenciamento de Configuração no modelo on demmand, é mandatório que todos que participam do ciclo de desenvolvimento, homologação e publicação das aplicações recebam o treinamento correto para retirar da ferramenta o que ela pode dar de melhor.

Já está consolidado há muito tempo no mercado o conceito que uma ferramenta sem processos definidos e maduros e pessoas treinadas de nada ou muito pouco terá de serventia.

Com a ferramenta de gestão de configuração não é diferente. Desde o desenvolvedor que utilizará a ferramenta com o objetivo de passar para a próxima fase (que é a validação e teste), até o time de produção que utilizará os processos de promoção para garantir o sucesso no deploy, é impossível ter sucesso em toda a operação sem saber exatamente como a ferramenta funciona, como utilizá-la e, principalmente, o que fazer a cada momento.

O treinamento deve ser algo constante em todo ciclo. Por isso, é muito comum (especialmente para os nascidos em terras brasileiras) acreditarem que apenas olhando e falando, de maneira superficial, é possível passar todos os detalhes dos processos e instruções necessárias para a correta utilização da ferramenta. Mas, isso não é verdade. É muito comum encontrarmos, em corporações que adotam a prática de passar o conhecimento de um profissional para o outro sem treinamento formal, um crescente aumento de erros e problemas na utilização das ferramentas.

O correto é fazer uma reciclagem periódica e pontual no time e para os novos integrantes. O que parece preciosismo transforma-se em redução de despesas rapidamente. O pequeno detalhe no processo de publicação em desenvolvimento pode se transformar em sucesso (ou fracasso) na produção e, consequentemente, afetar a continuidade do negócio que a aplicação suporta.

Para isso, é preciso atenção e persistência. É comum as empresas (e principalmente os gestores) acreditarem que simplesmente pelo fato do sistema ser on demmand toda a responsabilidade da promoção das aplicações esteja com o prestador de serviço. Isso é um ledo engano.

O que é on demmand é a gestão e operação da ferramenta e não as ações dos profissionais que interagem com a ferramenta. Se um profissional que faz homologação de um determinado sistema não executar, de maneira coerente e correta, os testes e validações e não refletirem seus resultados corretamente, não há ferramenta e processo no mundo que irá suprir as ações e decisões das pessoas.

 

ContatoPowered by Rock Convert

Deixe um comentário