O Continuous Delivery — ou “entrega contínua”, em uma tradução livre para o português — é uma abordagem de desenvolvimento de software na qual as equipes produzem o projeto em ciclos curtos, assegurando-se de que ele possa ser liberado confiantemente a qualquer instante, sempre que for solicitado.

No artigo de hoje explicaremos tudo sobre esse conceito. Conheça melhor essa prática e veja como ela é importante para uma gestão eficiente de TI!

Como o Continuous Delivery funciona

Continuous Delivery é como chamamos uma série de práticas destinadas a garantir que o código pode ser implantado com rapidez e segurança na produção, fornecendo todas as alterações em um ambiente de trabalho e garantindo que as aplicações e serviços de negócios funcionem como esperado por meio de rigorosos testes automatizados.

O objetivo é construir, testar e liberar softwares mais rápido e com mais frequência. Isso significa que toda a funcionalidade é planejada e realizada em um mesmo processo repetível, baseado em pipeline de deploy que habilita alterações com apenas um clique (“one-click demand”).

Em um processo orientado por Continuous Delivery, os primeiros ciclos devem ser dedicados para a implantação. Geralmente eles são usados para testar novas versões na produção antes de um lançamento massivo.

Em seguida, cada alteração é entregue a um ambiente de teste totalmente automatizado e, com isso, você pode ter a confiança de que o aplicativo pode ser implantado na produção com um simples toque de botão quando o negócio estiver pronto.

O Continuous Delivery segue a metodologia Lean de desenvolvimento de softwares. Essa filosofia de trabalho é inspirada no modelo de produção desenvolvido por montadoras de automóveis no Japão pós-guerra e que foi posteriormente adotada e adaptada para o universo da tecnologia da informação pelas startups do Vale do Silício.

Os principais benefícios da metodologia Continuous Delivery

Agora que você já sabe mais sobre como um processo de produção orientado por Continuous Delivery funciona, está na hora de aprender mais sobre as vantagens que essa metodologia pode trazer na prática para empresas e departamentos de TI. Confira:

Foco na agilização de processos

Processos derivados da metodologia lean, como o Continuous Delivery, têm como principal objetivo aumentar a velocidade das entregas da equipe sem perder a qualidade do produto final. Eles buscam o melhor coeficiente entre a forma mais ágil de produção e o melhor atendimento das expectativas dos clientes.

Aumento da colaboração e melhora no desempenho da equipe

Processos de produção baseados no Continuous Delivery levam a integração contínua para um próximo nível e fazem com que toda a equipe fique alinhada e, consequentemente, trabalhando melhor em conjunto.

Os funcionários também se tornam mais eficientes, uma vez que a participação deles nas alterações e melhorias do projeto se tornam mais dinâmicas e diretas. Ter uma maior tangibilidade do trabalho motiva a equipe, que tende a se tornar mais produtiva em um processo regido por Continuous Delivery.

Mais segurança na qualidade das entregas

Quando somos responsáveis por um projeto, é natural termos dúvidas sobre a qualidade do que estamos entregando. Afinal, bons gestores não desejam que um projeto seja prejudicado devido a um teste mal feito.

Com os processos de validação automatizados a TI poderá ter total confiança na qualidade e na aprovação das alterações que serão realizados. A falha humana é a maior responsável por problemas no código — possibilidade que desaparece em fluxos de Continuous Delivery.

Maior satisfação dos clientes

Sempre que um cliente encontra um problema no projeto já em ambiente de produção basta que ele acione a equipe e os desenvolvedores conseguem rapidamente implementar as correções de forma rápida e segura. Com o Continuous Delivery não há a necessidade de esperar muito, o que reduz as frustrações causadas pela presença da falha.

Desentendimentos com os clientes por conta de atrasos nas entregas também desaparecerão da vida dos gestores de TI e setores de atendimento. Para fornecer valor aos seus usuários finais de forma ágil é preciso entregar continuamente e sem erros.

A diferença entre Continuous Delivery e Continuous Deployment

É muito comum lermos declarações — até de profissionais reconhecidos do mercado — que confundem os conceitos de Continuous Delivery e Continuous Deployment. Muitas vezes, as pessoas falam de um quando na verdade desejam citar o outro processo — ou simplesmente acham que os dois são “a mesma coisa”.

O Continuous Deployment, também conhecido por aqui como “implantação contínua”, funciona como se fosse um estágio mais avançado do Continuous Delivery, no qual a automatização de processos não se encerra no momento da entrega da alteração.

Na metodologia Continuous Deployment cada alteração validada nos testes automatizados é implantada automaticamente no ambiente de produção. Esse processo de automação total é adotado por empresas que não estão limitadas por requisitos regulatórios ou com plena confiança no trabalho de seus desenvolvedores.

Como eliminar os gargalos dos processos de TI com o Continuous Delivery

Antes das práticas de Continuous Delivery, os ciclos de lançamento do software sofriam com um enorme gargalo entre o momento de testes e o de implementação. A necessidade de processos manuais aumentava o número de lançamentos não confiáveis, o que resultava em atrasos, falhas no código e clientes frustrados.

As equipes muitas vezes se baseiam em transferências que resultaram em problemas durante os ciclos de lançamento. O pipeline de liberação automatizada permite uma abordagem de validação “fail fast”, na qual os testes com mais chances de erro são executados primeiro e os testes de execução mais longa acontecem após a conclusão com êxito dos testes rápidos.

Por meio da automação, o Continuous Delivery minimiza o tempo de implementação e o tempo para atenuar ou remediar os incidentes de produção — otimizando todo o processo e eliminando o tempo ocioso.

A entrega contínua é ajudada consideravelmente pelas práticas complementares de infraestrutura. O fornecimento contínuo de valor tornou-se um requisito obrigatório para empresas de desenvolvimento de softwares que desejam aumentar sua produtividade.

Ao entregar continuamente seu código você garante que suas alterações demonstrarão valor aos seus clientes de forma eficaz, com apenas um clique do mouse — este pode ser dado sempre que o projeto necessitar.

Ficou com alguma dúvida sobre o que é e como funciona o Continuous Delivery? Existe alguma informação sobre esse conjunto de práticas que você gostaria de compartilhar com a nossa comunidade? Deixe o seu comentário aqui!