Um estudo da consultoria IDC revelou que o Brasil é o país da América Latina que mais adotou a Cloud Computing nos últimos anos, especialmente na iniciativa privada. Até o final de 2015, esta modalidade tecnologica deve movimentar cerca de US$ 117 milhões, convertendo-se em um dos carros-chefe para manter a TI em crescimento apesar da crise econômica que o país enfrenta.

Empresas de todos os portes e com atuação em diversos segmentos estão se beneficiando da Cloud Computing para ganhar competitividade, aumentar suas capacidades e, sobretudo, diminuir custos.

Mas o que é Cloud Computing?

Em termos básicos, a Cloud Computing, ou computação em nuvem, em português, é o termo usado para descrever diferentes cenários em que recursos de computação são entregues como um serviço através de uma conexão de rede.

Podemos descrever, portanto, Cloud Computing como um tipo de computação que se baseia em compartilhar um pool de recursos físicos e/ou virtuais, em vez de implantar hardwares e softwares locais ou pessoais. É um pouco sinônimo do termo “utility computing”, com os usuários sendo capazes de tocar em uma fonte de recursos de computação em vez de gerir os equipamentos necessários para gerá-la. Podemos fazer uma analogia com a energia elétrica: o usuário recebe o serviço e paga apenas pelo que consome em vez de executar o seu próprio gerador.

Diferenças entre o armazenamento em Cloud Computing e interno

No modelo tradicional, a empresa trata do armazenamento internamente. Para isso, precisa ter e manter servidores, bancos de dados e outros equipamentos e ferramentas sempre atualizados. Já na Cloud Computing, toda a infra é uma preocupação do provedor de computação em nuvem.

A empresa assina um contrato de prestação de serviços com um fornecedor capacitado e ele se encarrega de todo o trabalho para que os dados estejam seguros e disponíveis 24 horas por dia nos 7 dias da semana. O acesso é via web, o que também dá mais mobilidade por meio de acesso pelas pessoas autorizadas via desktop e dispositivos como tablets e smartphones, entre outros.

Principais características da Cloud Computing e como elas podem ajudar a reduzir custos em TI

A seguir, conheça as principais características da Cloud Computing e veja como elas podem ajudar a sua empresa a reduzir investimentos em tecnologia da informação (TI):

Cloud Computing reduz custos ao oferecer mais flexibilidade e escalabilidade

Uma das características principais da Cloud Computing é a flexibilidade que ele oferece e uma das maneiras que a flexibilidade é oferecida é através de escalabilidade. Isto refere-se à capacidade de um sistema de se adaptar e escalar para mudanças na carga de trabalho.

A tecnologia da cloud permite o fornecimento automático e o provisionamento de recursos como e quando for necessário, garantindo assim que o nível de recursos disponíveis é tão estreitamente alinhado com a demanda atual da empresa. Esta é uma característica que define que o diferencia de outros modelos de computação onde o recurso é entregue em blocos (por exemplo, servidores individuais, aplicações de software baixado), geralmente com capacidades fixas e custos iniciais. Com a computação em nuvem, o usuário final normalmente paga apenas pelo recurso que usa e assim evita as ineficiências e despesas de funcionalidades não utilizadas.

Otimização dos processos

Ao obter mais recursos tecnológicos com menores custos, podendo acompanhar o aumento da demanda de uma forma mais rápida e eficiente, também os processos da empresa são otimizados.

Ter tecnologia para facilitar a operação sem precisar fazer grandes investimentos em aquisição de sistemas (licenças de uso de sistemas, por exemplo), permite que os fluxos de trabalho e a integração entre departamentos, comunicação etc. pode facilitar muito o crescimento do negócio.

Mobilidade

Por meio da Cloud Computing, é possível dar aos usuários mais mobilidade para acessar e operar os sistemas corporativos. Como o serviço é fornecido via internet, é possível configurar dispositivos móveis para a operação. Assim, um vendedor que vai a campo pode acessar a interface de pedidos e inserir os dados diretamente no sistema agilizando o faturamento e a expedição da mercadoria.

Da mesma forma, a empresa ganha facilidade para oferecer oportunidades de trabalho em home office ou aderir ao modelo BYOD (quando os usuários trazem seus próprios dispositivos para trabalhar com os sistemas corporativos), o que pode diminuir custos com compra de equipamento, entre outros.

Infraestrutura de TI e pessoal especializado

Ao utilizar um ou mais serviços de Cloud Computing, a empresa também pode se beneficiar (em diferentes graus) das economias de escala criadas através da criação de diversos serviços com os mesmos ambientes de computação e a confiabilidade de hospedagem em vários servidores em que as falhas individuais do sistema não afetam a continuidade do serviço.

Em outras palavras, ao invés de sempre ter que atualizar sua própria infraestrutura (ferramentas e equipamentos) para atender ao crescimento da operação, a empresa apenas solicita um upgrade no serviço contratado e tem imediatamente suas capacidades aumentadas. Não há a necessidade de implementações demoradas e atualizações máquina a máquina.

Também os investimentos de folha de pagamento podem ser diminuídos, uma vez que boa parte do trabalho técnico é feito pelo provedor (monitoramento, suporte etc.), dando à equipe de TI a oportunidade de ter uma atuação mais consultiva e menos voltada para o operacional.

Segurança da informação

Outra preocupação das empresas, a segurança da informação, que geralmente requer altos investimentos com ferramentas e equipe especializada, passa a ser dividida com o fornecedor de Cloud Computing.

Um bom provedor de serviços na nuvem está alinhado com as melhores práticas de segurança da informação, amplamente testadas e aprovadas internacionalmente. Os usuários recebem chaves de acesso únicas e intransferíveis, o que pode diminuir os riscos de fraudes.

Por outro lado, também a segurança física é reforçada. Ao tratar toda a TI internamente, a empresa está vulnerável a incidentes como incêndios ou catástrofes naturais (alagamentos, por exemplo). Com a Cloud Computing, este risco não existe, pois o provedor trabalha com diversos datacenteres em diversos locais, criando planos de contingência que garantem a segurança e a disponibilidade dos serviços.

Sua empresa já conta com a Cloud Computing para reduzir custos de TI? Continue acompanhando nossas publicações: curta nossa página no Facebook!