Como estabelecer experimentos de design ux?

O primeiro requisito para uma boa experiência de usuário é atender às necessidades exatas dele, sem confusão ou incômodo. Em seguida, vem a simplicidade e a elegância que produzem a sensação de alegria e bem-estar ao usá-lo. Mas como gerar isso com um produto ou serviço? A resposta é realizar experimentos de design UX até conseguir.

A verdadeira experiência do usuário vai muito além de dar aos clientes o que eles querem. É necessário uma integração forte entre os setores de engenharia, marketing, design gráfico e industrial e design de interface para englobar uma visão mais holística do cliente e abordá-lo de forma surpreendente quando entrar em contato com o produto ou serviço da empresa.

Para ajudar você nesse processo, listamos abaixo as etapas mais importantes para estabelecer experimentos de design UX com sucesso. Acompanhe!

O que é UX

A sigla “UX” representa a abreviação das palavras User Experience, em inglês, e significa experiência do usuário, em português. Refere-se às emoções e atitudes que uma pessoa apresenta diante do contato com um determinado produto ou serviço. Isso inclui os aspectos práticos, experienciais, afetivos, significativos e valiosos gerados com a interação. Além disso, inclui a percepção que a pessoa terá sobre os aspectos de utilidade, facilidade de uso e eficiência.

Ela pode ser considerada de natureza subjetiva, já que trata-se da percepção e pensamento individual. Também é considerada dinâmica, pois pode sofrer mudanças constantes no decorrer do tempo, principalmente em relação aos desejos, problemas e necessidades individuais.

Em um contexto geral, a abordagem de UX tenta enxergar, por meio de pesquisas e estudos, os objetivos, as dificuldades e as necessidades do usuário para que se possa construir uma solução.

1. Definindo a estratégia de experimentação

Nessa etapa, devem ser apontados os métodos a serem utilizados. Fazer o blueprint e definir o perfil das personas são os mais importantes.

Estabeleça as personas

A persona é como um retrato falado que exemplifica o perfil ideal do público que se interessa ou vai se interessar pelo seu negócio com base nas soluções que ele oferece para atender às suas necessidades pessoais e profissionais.

Ou seja, é um personagem fictício construído com base nas pesquisas de comportamento, motivações, problemas e desejos que descrevem bem o perfil ideal de consumidor para o seu negócio. A persona deve dizer mais do que apenas dados quantificáveis e ajudar a criar empatia por parte dos desenvolvedores no processo.

Faça o blueprint

O blueprint é importante para que os desenvolvedores do projeto possam descobrir o caminho percorrido pelos consumidores em todos os canais de comunicação e de vendas disponíveis pela empresa. Alguns exemplos são:

  • atendimento ao cliente;
  • site (loja virtual);
  • loja física.

Ele deve demonstrar onde e quando o consumidor faz contato com os produtos e serviços, bem como a forma com que isso acontece (processos e etapas), dando ideias de melhorias e fortalecimento dos pontos fortes.

2. Gerando ideias para o projeto

Esse é o momento criativo do projeto de design UX. As etapas a seguir devem servir como métodos para a geração e coleta de ideias por parte de todos os profissionais envolvidos.

Realize brainstormings

Reúna todos os envolvidos no projeto e estimule o pensamento livre, sem qualquer restrição. O intuito é formar um banco de dados repleto de ideias com as mais variadas soluções que se enquadrem no perfil da persona.

Crie storyboards

Desenvolva histórias em quadrinhos, como se fossem desenhos animados, simulando o contato da persona com o produto ou serviço em todos os canais de vendas existentes para criar entendimento sobre as formas possíveis de emoções e reações despertadas no processo.

3. Planejando o produto ideal

Com um bom banco de ideias disponível, é hora de planejar e arquitetar o produto ou a prestação dos serviços.

Faça uma análise heurística

Não só as boas práticas de UX devem ser listadas no projeto, mas também as más. Essa análise ajudará os desenvolvedores a avaliar os termos de usabilidade, eficiência e eficácia do produto para descobrir o que pode ser bom ou ruim aos olhos da persona.

Desenhe um Sitemap

Essa é uma das técnicas mais utilizadas em projetos de design UX, pois apresenta um diagrama organizado hierarquicamente das páginas mais visitadas pelos usuários no site da empresa. Ele dá uma visão precisa das interações realizadas e o tempo de atenção retida (tempo de permanência no site), por exemplo.

4. Pesquisando e validando

Nessa etapa, são utilizados métodos para descobrir o que a persona pensa sobre o produto ou serviço, bem como o que espera dele e a forma como interage com ele.

Faça testes de usabilidade

Desenvolva um protótipo do produto ou serviço e reúna um grupo de pessoas com o perfil da sua persona para testá-lo. Deixe-os livres para terem suas próprias experiências, anotando as atitudes e reações deles. Depois, solicite que executem tarefas específicas e repita o processo de anotações e análises. O resultado das opiniões e comportamentos apresentados ajudará a validar características e funcionalidades.

Faça testes A/B

Vá além e crie dois protótipos diferentes. Aproveite o grupo de testes para avaliá-los e descobrir qual versão é mais aceita no processo.

5. Desenhando as interfaces

Aqui, são documentados os fatores que determinarão como uma página deve funcionar (processos de usabilidade, intuitividade, funcionalidades, etc.).

Use wireframes

Um wireframe é um layout de uma página da web que demonstra quais elementos de interface existirão em páginas-chave. É uma parte crítica do processo de design de interação. Os wireframes são comumente utilizados para estabelecer conteúdos e funcionalidades as páginas, levando em consideração os padrões de navegação e as necessidades dos usuários.

A sua aplicação ocorre principalmente no início do processo de desenvolvimento para estabelecer a estrutura básica de uma página, antes que o design visual e os conteúdos sejam adicionados.

O objetivo de um wireframe é fornecer uma compreensão visual de uma página no início de um projeto para obter a aprovação das partes interessadas antes que a fase criativa seja iniciada. Eles também podem ser usados para criar a navegação global e secundária para garantir que a terminologia e a estrutura usada no site atinjam as expectativas dos usuários.

Use bibliotecas de padrões

Em muitos casos, os designers UX precisam de inspiração para criarem uma interface de usuário incrível e as bibliotecas de padrões podem ajudar fornecendo ideias diferentes que nunca tinham sido pensadas. Mesmo que haja ideias próprias, vale a pena consultar essas bibliotecas, pois, possivelmente, alguém já deve ter aplicado algumas, facilitando o trabalho.

Seguindo essas dicas, é possível fazer uma boa experimentação de design UX, tendo ideias para a construção de uma experiência sem igual aos usuários da sua marca.

Aproveite a oportunidade e baixe o e-book “Os Segredos Para Otimizar a Rotina da Área de TI”. É gratuito e elevará os níveis organizacionais da sua empresa!

2017-09-19T13:01:41+00:00 0 Comments