fbpx

Não cometa esses 7 erros ao desenvolver um software

Desenvolver aplicações e ferramentas no meio corporativo não é uma tarefa simples. Há sempre muito em jogo e qualquer problema, quando não atacado, pode trazer sérios riscos à produtividade e à saúde financeira de uma companhia.

Então, que tal conhecer os erros de desenvolvimento de software mais comuns? Nós listamos os 7 principais para que você esteja ainda mais preparado para ajudar a sua empresa a crescer. Confira!

1. Começar a desenvolver sem um planejamento definido

Quando se desenvolve um software dentro de uma empresa, focando em uma solução para otimização operacional ou estratégica, o planejamento deve ser sempre o primeiro passo.

Pular essa etapa pode custar caro não apenas para o setor de TI, mas para toda a viabilidade do negócio. Soluções mal planejadas significam retrabalho no futuro, além de desperdício de recursos e tempo para encontrar uma forma de resolver um problema que o próprio software criou.

O ideal é criar um cronograma definido que discrimine o papel de cada profissional envolvido no processo. Projetos grandes e complexos precisam ser quebrados em partes para um desenvolvimento mais lógico e inteligível para todos os colaboradores.

E, por fim, é bom traçar metas objetivas, tanto de prazos quanto de resultados práticos, para que você e sua equipe estejam sempre mirando o mesmo alvo.

2. Abandonar o planejamento para agilizar o desenvolvimento

Infelizmente, planejar bem não é garantia de que os erros de desenvolvimento de software não acontecerão. Você com certeza já sentiu a pressão por resultados e prazos dentro da empresa onde trabalha, então sabe o quanto é tentador abandonar o cronograma e virar noites para acelerar o processo.

Não existe nada mais clichê do que dizer que a pressa é inimiga da perfeição, mas como não falar algo que faz tanto sentido na hora de desenvolver um software? Aumentar o ritmo do trabalho pode fazer a sua equipe ganhar alguns dias de vantagem e antecipar uma entrega de resultado, mas o custo dessa atitude é sempre a qualidade do software.

Se no planejamento ficou definido que um mês é viável para o desenvolvimento, gaste esse mês. Se sua equipe não precisar de tanto tempo, use o restante para revisar o código, polir a usabilidade ou procurar brechas de segurança. Uma semana a mais de prazo não é muito se a alternativa é colocar dados da empresa em risco ou ter que retrabalhar na aplicação em uma hora inconveniente no futuro.

3. Não fazer um versionamento adequado

Uma alteração no código gerou um bug incorrigível: quando essa modificação foi feita? Para qual versão podemos voltar para contornar o problema ou testar outra opção de abordagem?

Esse tipo de questão surge com bastante frequência no desenvolvimento corporativo e não prestar atenção na forma correta de versionar um software pode atrasar o cronograma — ou até exigir mais retrabalho.

Numerar de qualquer jeito não é suficiente. Dentro do planejamento, crie uma regra clara e bem definida para o versionamento e siga o combinado. E, claro, lembre-se sempre de armazenar todas as versões e ter um log de mudanças para nunca se perder no meio do caminho.

4. Investir todos os esforços em apenas uma solução

Às vezes parece que encontramos a solução dos sonhos, um software que, se desenvolvido à perfeição, vai resolver todos os problemas operacionais ou de gestão da empresa.

Esse tipo de aplicação é chamado de unicórnio porque é fantástico, mas poucas empresas realmente conseguiram algo assim. A busca sem fim por uma resposta universal para todas as perguntas termina sempre em frustração e perda de tempo.

Quando um problema for identificado dentro do negócio, levante todas as possíveis formas de atacá-lo. Tenha sempre mais de um processo de desenvolvimento ocorrendo em paralelo e, se possível, tente alinhar a sua solução interna a ferramentas contratadas.

Quanto mais braços a empresa tiver, mais trabalho consegue fazer ao mesmo tempo e os obstáculos que surgirem vão parecer cada vez menores.

5. Ficar desmotivado no primeiro obstáculo

Assim como não existe solução perfeita, não existe também um desenvolvimento de software perfeito. Por melhor que seja o planejamento e a execução, por mais preparada que esteja a sua equipe, a frustração é inevitável.

A forma como a empresa lida com a frustração, no entanto, depende totalmente do responsável pelo setor. A desmotivação pessoal é um dos maiores culpados por atrasos, perda de qualidade e até brechas de segurança deixadas em um código pouco trabalhado.

Se o desânimo atingir a equipe, comece por você e use a sua liderança para levantar a moral de todos os envolvidos. Se for preciso, dê uma chacoalhada no processo, como um ajuste de planejamento ou o estabelecimento de novas metas mais desafiadoras. Você com certeza sabe que tipo de estímulo ressoa melhor entre os seus colaboradores.

6. Não prever problemas durante o desenvolvimento

Grande parte dessa desmotivação vem dos problemas que surgem durante o desenvolvimento de softwares e nunca é demais lembrar: obstáculos vão surgir, o importante é como você reage a eles.

A melhor forma de garantir uma resposta rápida aos tropeços no caminho é prever os erros mais comuns e se planejar para acionar um protocolo imediato caso eles ocorram — muitas vezes, é possível até se antecipar e prevenir completamente uma crise.

Elabore planos de contenção e treine a sua equipe a segui-los. A velocidade na resolução de problemas está diretamente ligada à capacidade de cada membro da equipe de assumir uma função diferente assim que for necessário.

7. Não medir os resultados do desenvolvimento

O desenvolvimento de softwares é um processo que quase nunca tem fim. Criar soluções novas para a operação e gestão leva a várias iterações que aprimoram ainda mais a produtividade da empresa.

É difícil encontrar um gerente de TI que esteja 100% satisfeito com seu sistema e suas ferramentas — nós sabemos disso porque sempre há espaço para melhorar. Mas essas novas oportunidades só podem ser realmente aproveitadas se houver como identificá-las.

Criar metodologias de coleta e análise de dados sobre os resultados do seu desenvolvimento é a melhor forma de ter esse tipo de informação valiosa em mãos. Relatórios de segurança, pesquisa de usabilidade, testes de performance são todos formas de qualificar a sua aplicação e elaborar o planejamento para a próxima solução competitiva da sua empresa.

Afinal, desenvolver programas no mundo corporativo exige muito mais atenção aos detalhes e preocupação com a segurança. Cometer qualquer um desses erros de segurança que listamos pode levar a prejuízos financeiros, retrabalho e perda de fôlego para competir na ponta do mercado.

Você está pronto para corrigir esses erros de desenvolvimento de software para deixá-lo ainda mais otimizado? Então assine a nossa newsletter e receba diretamente no seu e-mail mais artigos como esse para aprimorar cada vez mais o seu trabalho!

2017-08-31T08:00:43-03:00Categories: Artigos|Tags: , |0 Comentários

Deixar Um Comentário