Uma gestão proativa deve investir em uma série de rotinas para evitar que problemas em TI impactem o funcionamento do negócio. Gestores da área trabalham ao lado de analistas e técnicos para evitar que o impacto causado por falhas de sistemas, mau desempenho de servidores e vulnerabilidades de segurança seja o menor possível. No entanto, muitas vezes as políticas de prevenção de riscos acabam falhando, o que pode levar a graves problemas e diminuição dos índices do setor.

Nesse sentido, uma das melhores formas de prevenir queda na qualidade dos serviços prestados pelo departamento de TI é entendendo quais são os problemas mais comuns ignorados pelos gestores. Detalhes como o grau de automação operacional e o treinamento de usuários são fundamentais para garantir que a empresa possa operar normalmente.

Ficou interessado e quer saber quais são os erros mais comuns cometidos por gestores de TI? Então veja a nossa lista abaixo e saiba como evitar cada um deles!

1. Ter uma política de segurança e privacidade mal planejada

A política de gestão e privacidade de uma empresa é a base para a criação de um ambiente digital seguro e confiável. Ela definirá regras de acesso, monitoramento, uso de ferramentas de segurança e outras rotinas que busquem diminuir o número de vulnerabilidades presentes na infraestrutura de TI da empresa, assim como aumentar o grau de controle que gestores de TI possuem.

Uma política mal planejada pode expor a empresa a riscos diversos, como ataques digitais e roubo de dados. Para que esse tipo de problema não ocorra, gestores de TI devem criar um conjunto de regras abrangentes, que envolvam toda a infraestrutura de serviços digitais, além de equipamentos computacionais e de rede. As regras criadas devem incluir as tendências mais atuais de segurança digital, como o uso de criptografia, ampliando a capacidade dos sistemas serem isolados contra malwares e outros tipos de ameaças.

2. Não monitorar recursos de rede

As conexões de internet tornaram-se indispensáveis para empresas de vários setores. Os serviços de rede corporativos permitem maior integração, aumento do nível de produtividade de profissionais e ampliam a capacidade de empreendimentos responderem às mudanças do mercado.

Gestores de rede devem investir em ferramentas de monitoramento de recursos. Esse tipo de solução monitora o estado de todas as conexões e equipamentos em tempo real, criando alertas automáticos caso algo de errado ocorra (como a queda de um servidor ou o aumento anormal do número de requisições vindas de um único IP).

Os sistemas de monitoramento permitem a otimização contínua dos recursos de rede de uma empresa. Dessa forma, os gestores de TI poderão entender como os usuários atuam dentro do ambiente digital e, a partir disso, otimizar sistemas e criar medidas que eliminem falhas diversas.

3. Manter tarefas repetitivas

Um dos maiores benefícios da tecnologia é a possibilidade de automatizar várias tarefas corporativas. Isso pode ser feito por meio de simples algoritmos ou ferramentas complexas, que criam rotinas de monitoramento, backup e segurança diversas para otimizar o trabalho dos profissionais da área.

Em função desses fatores, gestores de TI devem sempre estar atentos ao grau de automação das suas rotinas operacionais. Sempre que possível, empregue ferramentas para eliminar tarefas repetitivas. Isso diminui a carga de trabalho do setor e permite que profissionais sejam direcionados para atividades prioritárias.

4. Não treinar usuários

A qualificação contínua de pessoas deve ser uma preocupação constante de gestores de TI. Eles devem atuar para garantir que todos os seus técnicos e analistas conheçam as rotinas e padrões das políticas internas do departamento. Tendências devem ser divulgadas, permitindo que novas formas de trabalho sejam conhecidas. Além disso, cursos, reuniões e feedbacks podem ser realizados, garantindo que toda a equipe passe por processos constantes de melhora.

Vale destacar também, a necessidade de treinamento dos usuários. Divulgar boas práticas de segurança digital, como a criação de senhas complexas, é fundamental para garantir a efetividade das rotinas de segurança adotadas pelo setor. Dessa forma, gestores de TI auxiliam na criação de um ambiente de trabalho em que todas as pessoas atuam em prol de um ambiente digital mais seguro e confiável.

5. Não otimizar recursos

A otimização de recursos é uma forma simples e barata de diminuir os custos operacionais com tecnologia e ampliar a performance da infraestrutura de TI de uma empresa. Esse processo deve envolver equipamentos de rede (como roteadores e servidores) e sistemas corporativos.

Esse processo envolve a configuração de dispositivos de acordo com as necessidades da empresa, atualização de firmwares e até mesmo realocação de equipamentos físicos. Dessa forma, todos os aparelhos poderão ter o melhor desempenho possível, sem desperdício de recursos, capacidade de processamento e energia. Consequentemente, a empresa terá serviços mais eficazes e econômicos.

6. Não investir em novas soluções para os problemas em TI

O investimento em tecnologia é um dos que possui maior valor agregado no mercado. Como empresas gastam grandes quantias em pesquisas, soluções que acabaram de chegar ao mercado tendem a possuir um alto valor quando comparadas com produtos que estão disponíveis há algumas gerações.

Nesse cenário, várias empresas acabam optando por manter equipamentos antigos ou sistemas desatualizados funcionando por um período elevado, efetuando a troca de ativos apenas no momento em que eles param de funcionar, ocasionando os problemas em TI.

No entanto, o investimento em soluções de TI muitas vezes possui um ROI (Retorno Sobre o Investimento) rápido e que acaba compensando os gastos iniciais. Soluções de cloud computing, por exemplo, otimizam tarefas, aumentam a escalabilidade de sistemas e tornam ambientes digitais mais seguros. Esse é o caso das plataformas de armazenamento remoto, que eliminam os custos de manutenção de servidores e tornam bancos de dados mais poderosos e funcionais.

Vale destacar, que a atualização constante de sistemas de gestão integrada amplia a capacidade operacional da empresa. Fluxos de informações podem circular entre vários setores com mais precisão e agilidade. Ao unir as equipes, a cadeia operacional de uma empresa se torna mais eficiente e inovadora.

Diante disso, gestores de TI devem sempre avaliar o potencial que uma nova tendência pode ter para uma empresa olhando para os ganhos de médio e longo prazo. Muitas vezes, um software ou equipamento estimula a melhora contínua de serviços, ampliando receitas e reduzindo índices de erros.

Agora é a sua vez: na sua opinião, quais são os problemas em TI que mais afetam o trabalho de gestores da área? Conte pra nós através dos comentários!

DevOps pode te ajudar a diminuir problemas, saiba mais clicando aqui.