Nuvem híbrida, privada ou pública: qual a melhor opção para você?

Nuvem híbrida, privada ou pública: qual a melhor opção para você?

Como os departamentos de TI corporativos agora gerenciam aplicações em múltiplos ambientes e em uma infraestrutura que se torna cada vez mais complexa, buscar soluções em nuvem tem se tornado uma escolha que cada dia mais adeptos. Tanto é verdade que a consultoria IDC afirma que as empresas latino-americanas devem investir cerca de 3,6 bilhões de dólares ao longo de 2016 para ampliar suas capacidades a partir da cloud computing.

Adotar ou não já não é mais o dilema dos gestores de TI. Eles já conhecem os potenciais da virtualização da infra e agora se perguntam qual é o tipo ideal de nuvem para suas necessidades. E você? Chegou até aqui porque busca respostas sobre qual é a melhor opção? Fique atento! Nos tópicos a seguir vamos demonstrar o que é nuvem híbrida, privada e pública e te ajudar a decidir qual delas pode ser mais útil. Confira:

Nuvem pública (public cloud): compartilhamento de recursos com camadas de acesso e utilização bem definidos

Uma nuvem pública é um tipo de computação em nuvem no qual um provedor de serviços faz com que recursos, como aplicativos e armazenamento sejam compartilhados por vários clientes e entregues via internet. Serviços de nuvem pública podem ser livres (quando usamos o Gmail, por exemplo) ou oferecidos em um modelo de pay-per-use (assinatura, pagamento pelos recursos utilizados).

O termo “nuvem pública” surgiu para diferenciar esse formato do modelo padrão de infraestrutura de TI (infra interna) e também da nuvem privada, que é um centro de rede ou de dados de propriedade de apenas uma única empresa.

Nuvem privada (private cloud): controle 100% interno

A nuvem privada é um tipo de computação em nuvem que oferece vantagens semelhantes à nuvem pública, incluindo escalabilidade e self-service, mas por meio de uma arquitetura própria. Ao contrário de nuvens públicas, que prestam serviços a várias organizações, uma nuvem privada é dedicada a uma única organização.

Como resultado, a nuvem privada é melhor para empresas com necessidades de computação dinâmicas ou imprevisíveis que requerem controle direto sobre seus ambientes.

Modelos de implantação de nuvens públicas e privadas diferem. As públicas, como os da Amazon Web Services ou Google Compute Engine, compartilham uma infraestrutura de computação em diferentes usuários, unidades de negócios ou empresas. No entanto, esses ambientes de computação compartilhados não são adequados para todas as empresas, tais como aqueles com cargas de trabalho de missão crítica, preocupações de segurança, requisitos de tempo de ativação ou exigências de gestão. Em vez disso, essas empresas podem provisionar uma parte do seu centro de dados existente como no local — numa nuvem privada.

Uma nuvem privada hospeda serviços a um número limitado de pessoas por trás de um firewall, por isso minimiza as preocupações de segurança que algumas organizações têm em torno da cloud computing. A nuvem privada também dá às empresas o controle direto sobre seus dados.

Mas as nuvens privadas têm algumas desvantagens. A principal delas é que em vez de ter um provedor, o departamento de TI interno é responsável por gerenciar a nuvem. Como resultado, implantações dessa natureza geram as mesmas despesas de pessoal, gestão e manutenção do modelo tradicional.

Nuvem híbrida (hybrid cloud): a ponte entre o melhor da nuvem privada e o melhor da pública

Já a nuvem híbrida, como o próprio nome já indica, é a junção dos dois modelos citados anteriormente (nuvem pública com privada). De acordo com o Gartner, esse é o modelo que melhor atende às necessidades das empresas de todos os portes e segmentos, e deverá ser a escolha de 50% dos empresários ao redor do mundo até 2017.

A nuvem híbrida mescla o que há de melhor nas nuvens públicas (escalabilidade e custos baixos) e privadas (controle interno de dados extremamente sensíveis, como transações financeiras, por exemplo), oferecendo ganho tecnológico aos negócios.

Também quando a empresa precisa ganhar escalabilidade devido ao crescimento do negócio, uma nuvem híbrida é a melhor solução. Assim, utilizam-se as soluções e equipamentos já existentes para montar uma nuvem privada e uma nuvem pública para obter os recursos de que a empresa não dispõe.

Ao permitir que as cargas de trabalho se desloquem entre nuvens privadas e públicas, uma nuvem híbrida dá às empresas mais opções de implantação de dados e maior flexibilidade.

A nuvem híbrida é particularmente valiosa para cargas de trabalho dinâmicas ou altamente mutáveis. Por exemplo, um sistema de entrada de pedidos que experimenta picos de demanda significativos durante um certo período do mês é um bom candidato a ser armazenado num ambiente híbrido. O aplicativo pode ser executado em nuvem privada, pode acessar recursos de computação adicionais a partir de uma nuvem pública quando necessário. Em outras palavras, a ponte entre recursos de nuvem privada e pública exige a implementação de uma nuvem híbrida.

Por fim, é importante dizer que uma nuvem híbrida também é uma boa solução se houver hesitação sobre a segurança da nuvem pública para dados sensíveis (apesar de isso ser um mito). Nós sabemos que muitas vezes é mais fácil convencer executivos ou equipes internas de TI a experimentar soluções em nuvem em vez de adotá-las por completo. Logo, utilizar alguns recursos na nuvem privada e outros em ambiente público, com uma abordagem híbrida, pode tranquilizar os ânimos ao mesmo tempo em que amplia a capacidade tecnológica do negócio.

Leia também: O que é Hybrid Cloud e como ela pode ajudar os seus negócios.

Em resumo, há vantagens e desvantagens nos três tipos de nuvem. A nuvem híbrida, no entanto, se destaca por permitir que as empresas utilizem as vantagens de cada modelo de acordo com as suas necessidades. Ela satisfaz a demanda por espaço, velocidade e desempenho sem sacrificar a segurança ou o controle, que são valores tão importantes nos ambientes corporativos atuais.

Que tal? Você conseguiu decidir qual é a melhor opção de nuvem para atender a sua empresa? Leia também: Usando a Cloud Computing para reduzir os custos com TI. E para seguir acompanhando nossas publicações e interagir conosco, curta nossa página no Facebook!

2017-06-02T18:17:03+00:00 0 Comments