fbpx
Veja 3 tipos de workflow para usar no desenvolvimento de softwares!

Veja 3 tipos de workflow para usar no desenvolvimento de softwares!

O fluxo de trabalho durante projetos de desenvolvimento pode ser afetado por fatores como erros e falta de planejamento. Para garantir uma performance contínua e falhas pequenas, montar um fluxo de trabalho estruturado adequadamente é crucial. Mas isso só é possível se o gestor conhecer os tipos de workflow que melhor se adaptam à área.

O workflow de desenvolvimento ajuda a empresa a organizar as suas operações e entregar resultados. Ao mesmo tempo, minimiza erros e fatores que possam comprometer a produtividade da equipe. Assim, as etapas de projetos podem ser executadas dentro dos prazos existentes, garantindo que a empresa se mantenha produtiva e eficiente de modo contínuo.

Para ajudar você a entender quais são os 3 tipos mais tradicionais de workflow e como eles podem auxiliar em uma rotina de desenvolvimento mais estruturada, preparamos o texto a seguir. Continue a leitura e veja os impactos do workflow para a sua empresa!

O que é um workflow de desenvolvimento?

O workflow de desenvolvimento é uma forma de gerenciar os fluxos de modificações de um software ao longo de projetos de desenvolvimento de sistemas. Ele define a forma como as novas funcionalidades serão incorporadas ao código-fonte da aplicação. Assim, a empresa pode ter um maior controle sobre cada versão de sua aplicação.

Os workflows são moldados com uma estrutura clara e que se adapta a diferentes situações. Há aqueles que são mais centralizados e os que dão maior flexibilidade para a equipe. Quando bem utilizados, eles trazem ganhos como:

  • melhoria contínua no nível de cooperação entre equipes;
  • definição de modificações mais clara e organizada;
  • divisão mais eficaz do fluxo de trabalho;
  • possibilidade de validar mudanças de modo centralizado;
  • mais agilidade para incorporar novidades ao software.

Quais os 3 tipos de workflow mais tradicionais que podem ser utilizados?

Para incorporar os vários tipos de workflow no seu dia a dia, é preciso entender quais são os mais tradicionais. Assim, a sua empresa terá um direcionamento mais eficiente sobre quando aplicar cada modalidade e que elementos devem ser priorizados.

Confira, a seguir, as características dos 3 workflows mais tradicionais do mercado!

1. Centralized workflow

Este tipo de workflow centraliza todos os dados do projeto dentro de um repositório central. As mudanças são direcionadas a ele apenas e, justamente por isso, é comum que ele receba o nome de “master”. Esse modelo é conhecido pela sua simplicidade organizacional, afinal, há poucas camadas de gerenciamento.

Para aplicar mudanças, o usuário deve fazer uma cópia do repositório em sua máquina. Uma vez que as modificações sejam feitas e testadas, elas são sincronizadas como o branch master. Mas isso traz um problema para grandes projetos: a sincronização de múltiplas alterações simultâneas torna-se difícil de ser executada conforme o projeto é ampliado, o que reduz a escalabilidade do modelo.

2. Feature branch workflow

Esse modelo mantém o repositório central, mas faz adaptações para ajudar a corrigir as falhas do workflow centralizado em grandes projetos. Nesse caso, as mudanças não são enviadas diretamente para o repositório master: os desenvolvedores podem criar um novo branch sempre que iniciarem o seu trabalho em uma nova funcionalidade ou corrigirem erros no código existente.

automatizacao deployPowered by Rock Convert

Cada um desses branches deve adotar nomes para descrever o motivo da sua existência. Isso facilita o trabalho do time e evita conflitos nas modificações. Ao final do processo, basta vincular as modificações do branch ao master.

3. Forked workflow

Esse modelo dá um amplo controle ao dono do repositório sobre quais alterações serão enviadas para o projeto. Cada desenvolvedor trabalhará com uma cópia do repositório central. Ao final das modificações, ele envia uma requisição para o projeto.

Se a requisição for aprovada, a alteração é vinculada ao repositório principal. Localmente, há a possibilidade de utilizar branches para as features. Assim, o trabalho pode se manter organizado e sem falhas de comunicação.

Como escolher e integrar o workflow no seu dia a dia?

Para escolher o workflow ideal para o dia a dia do projeto de desenvolvimento, alguns passos podem ser tomados. Eles evitam que a empresa adote uma estratégia desalinhada com o perfil do negócio. Ao mesmo tempo, ampliam a facilidade com que o tipo escolhido será implementado.

Entre os passos que podem ser tomados para escolher e integrar um workflow ao seu dia a dia, podemos apontar:

  • confira os requisitos do projeto;
  • avalie o perfil da equipe;
  • faça o treinamento da equipe para que todos saibam trabalhar no novo fluxo operacional;
  • mantenha processos padronizados;
  • faça ajustes na documentação para que tudo fique alinhado com o workflow.

Há várias formas de tornar um projeto de desenvolvimento mais eficaz. A escolha de metodologias como a Scrum, a análise do estado do mercado e o foco no longo prazo são algumas. Manter times em um ambiente flexível e alinhado com várias mudanças também pode colaborar para a equipe ter alta performance sempre.

A escolha do workflow é um ponto essencial para o projeto de desenvolvimento ter o resultado esperado. Ela minimiza erros, torna o trabalho mais organizado e permite mais controle sobre as modificações. Ou seja, proporciona uma visão abrangente sobre as modificações do código-fonte e simplifica a mudança de etapas ao longo do projeto de desenvolvimento.

Justamente por isso, a empresa deve estar sempre atenta aos tipos de workflow disponíveis. Também é importante identificar como eles se alinham com as demandas da empresa e do projeto. Afinal, não basta ter um bom workflow: ele também deve ser utilizado da forma correta e com foco nos resultados.

Nas etapas de planejamento, aliás, pensar quais tipos de workflow serão mais adequados é algo crítico. Isso facilitará a escolha por uma estratégia robusta e que traga bons resultados. Portanto, não deixe de fazer uma análise abrangente e sempre buscar o melhor workflow para a sua empresa!

Gostou deste post? Então, aproveite para acompanhar o nosso perfil no Facebook e ficar por dentro de outras novidades do blog, além de outras formas de tornar o dia a dia do seu negócio mais eficiente!

guia de ferramentas devopsPowered by Rock Convert

Deixe um comentário