Organização e controle na gestão de projetos de desenvolvimento de softwares podem fazer toda a diferença entre o sucesso ou fracasso do resultado.

Implementações de melhorias durante a fase de desenvolvimento e, principalmente, após o lançamento do produto, exigem um controle rigoroso, já que podem afetar diretamente no funcionamento do sistema. Esse controle pode ser feito por meio do versionamento de software.

Quando o software é lançado, é crucial que sua versão fique explícita e seja facilmente localizada para facilitar uma rápida identificação pelo usuário e profissionais de suporte, quando solicitada.

Devido à importância que o versionamento de software tem em projetos de desenvolvimento, decidimos fazer um post explicativo para você compreender melhor o que ele é e por que utilizá-lo. Acompanhe!

O que é versionamento de software?

O versionamento de software é um processo de controle de versões estabelecido por meio de numerações diferentes. Isso permite que os programadores saibam quando e quais alterações foram realizadas, acompanhando as mudanças aplicadas no software. Além disso, permite que os usuários finais identifiquem as novidades e reconheçam as versões mais atualizadas.

Para o versionamento, pode-se atribuir um número único ou um conjunto deles para especificar a versão utilizada de um programa de software, arquivo, firmware, driver de dispositivo ou mesmo hardware. À medida que as edições e atualizações vão sendo implementadas no programa, o número da versão deve aumentar.

Isso significa que você pode comparar o número da versão de qualquer software instalado no seu computador ou dispositivo móvel com o número da versão mais atualizada disponível atualmente e fazer um update para usar a versão mais nova.

Como funciona o versionamento de software?

Os números de versão geralmente são atribuídos em ordem crescente e correspondem a atualizações, inclusões de ferramentas e recursos ou exclusões para melhorar o seu funcionamento. Alguns softwares possuem números de versão internos (para maior controle dos desenvolvedores) que diferem dos números de versão do produto (para conhecimento do usuário).

Um esquema de versionamento de software bem montado deve usar identificadores baseados em sequências, em que cada versão é fornecida com um ou mais números e/ou letras em ordem crescente.

Os primeiros números representam as mudanças com o maior nível de significância. Depois disso, eles vão demonstrando pequenas atualizações. Veja o exemplo abaixo:

  • v1.2 para v1.3: pode indicar uma alteração importante na estrutura do software, como a inclusão e/ou exclusão de ferramentas;
  • v1.01 para v1.02: pode representar uma pequena correção de bugs (falhas operacionais).

Esse esquema também pode usar o número “0” na primeira sequência para representar status alfa, “1” para status beta, “2” para candidato à liberação e “3” para lançamento no mercado.

Outro método é a separação de sequências por caracteres. Às vezes, a quarta casa pode representar a compilação do software e tanto letras como números negativos podem ser usados em determinados pacotes de software.

Outras técnicas de sequência para um versionamento de software envolvem o uso de datas (Windows 95) ou apenas códigos aleatórios (Adobe Photoshop CS2).

Por que o versionamento de software é tão importante?

O esquema de sequência na ordem crescente ajuda a evitar a confusão sobre qual versão do software está sendo utilizada. Uma coisa valiosa em um mundo de ameaças virtuais constantes. Além disso, existem outros fatores que tornam o versionamento uma parte estratégica do desenvolvimento de softwares. Conheças os principais abaixo:

Inclusão ou extensão de requisitos que já existem

Códigos de segurança existentes podem precisar de patches para a correção de vulnerabilidades encontradas e, ao implementá-los, a versão deve ser alterada para o conhecimento dos desenvolvedores e usuários.

Novas funcionalidades também podem ser atribuídas gerando outra versão para o software. Mas, nesse caso, o usuário pode optar em trabalhar com a antiga caso não goste ou não precise delas.

Acompanhamento de versões

Todas as mudanças efetuadas na fonte são rastreadas indicando o problema corrigido e o aprimoramento introduzido, bem como os profissionais responsáveis e o motivo das alterações. Ou seja, servirá como um mecanismo para a devida diligência nos projetos de software.

Nesse caso, um sistema de controle de versão será essencial para todo tipo de desenvolvimento, seja particular seja colaborativo. A capacidade de acompanhar cada mudança conforme é realizada e de revertê-la quando necessário pode fazer toda a diferença para um processo bem gerenciado e controlado.

Mudanças na arquitetura

Com as tecnologias de software avançando ininterruptamente, mudanças na estrutura devem ser necessárias durante o desenvolvimento e após o lançamento. Dessa forma, uma mudança na codificação das páginas pode alterar toda a estrutura do software, implicando em uma versão mais moderna. Essas mudanças podem ser mais facilmente acompanhadas com um sistema de versionamento.

Correção de bugs

O controle de versão fornece um histórico completo de cada commit feito por desenvolvedor. Uma vez que as ferramentas modernas permitem trabalhar em múltiplas alterações de arquivos ao mesmo tempo, isso favorece um fácil acompanhamento das mudanças relacionadas.

Também se torna possível fazer uma regressão nas mudanças. Se você perceber que alguma alteração de melhoramento não funcionou bem, pode simplesmente reverter uma por vez até encontrar qual causou o problema.

Ajustes estéticos

O Google segue beneficiando páginas com layouts responsivos na internet, e isso também deve começar a ser exigido dos softwares pelos usuários. Isso implicará em mudanças significativas, transformando o bom funcionamento em dispositivos móveis e online.

Além disso, mudanças de cores ou reposicionamentos de textos, imagens e campos de digitação podem ser necessários para melhorar a intuitividade do software. Cada uma dessas mudanças precisa ser acompanhada com rigor e, sem um sistema de controle de versionamento, essa tarefa pode ser dispendiosa.

Por fim, todo bom projeto precisa de um mecanismo para controlar de forma efetiva as versões durante e após os processos de criação, desenvolvimento e lançamento.

Então, antes de dar início a um projeto desses, o ideal é contar com o apoio de um sistema de versionamento de software. Ele será fundamental para estabelecer uma gestão confiável e precisa. Acredite, o sistema de versionamento pode diminuir em até 80% o esforço de entrega de um software, poupando tempo e recursos da empresa no processo.

E você, como controla as alterações realizadas durante o desenvolvimento de softwares? Conte para a gente nos comentários!