TI Bimodal: um conceito que está cada vez mais em voga nas empresas de tecnologia. Surgiu da necessidade de conseguir novos processos que gerassem uma maior agilidade no dia a dia, sem perder qualidade na realização das tarefas.

O conceito diz respeito à junção de duas metodologias de ação: o modelo tradicional, com foco em estabilidade e estruturação, sendo um método mais cauteloso e o modelo rápido ou flexível, no qual há um foco em prazos de entrega mais ágeis, gerando vantagens competitivas por meio disso.

Porém, por ser um tema que ainda não é tão popularizado, muitas questões ainda não são bem resolvidas, deixando os profissionais da área com uma série de dúvidas sobre.

Continue lendo e veja quais são as 7 principais dúvidas sobre TI Bimodal e saiba mais sobre por que esse é um conceito caro para sua empresa.

Dúvidas sobre TI Bimodal

1. A TI Bimodal é só para as grandes companhias?

Não. Apesar de ter uma maior inclinação das grandes empresas da área de TI em adotarem o modelo Bimodal, todas podem se sentir contempladas na inserção dela em seu ambiente. Isso se dá principalmente pelo alto número de projetos que chegam na companhia e a necessidade de atender a cada um dos tipos abordados. Porém, quando são empresas menores, tende-se a não separar, de fato, as equipes, já que há um número reduzido de profissionais, o que poderia prejudicar os processos, caso optassem pela divisão estanque de equipes.

2. TI Bimodal é um conceito novo?

Relativamente sim. Ele foi mencionado pela primeira vez em 2014, pelo Gartner, como uma espécie de desdobramento dos movimentos que originaram o conceito de DevOps. Porém, alguns especialistas defendem que esse não é um termo novo na área, de forma que boa parte das organizações de TI sempre adotaram esse modelo em seus negócios.

Um deles é o Greg Davidson, consultor da AlixPartnes. Segundo ele, mesmo que não formalmente estruturado como TI Bimodal, a separação entre as duas metodologias sempre foi implementada de forma intuitiva, colocando os funcionários para manter o negócio acontecendo dentro de metodologias ágeis. Porém, com o surgimento do conceito, segundo ele, passa-se a utilizá-la de forma estruturada e estratégica — o que é fundamental para os processos serem eficientes.

3. Pode ser implantada junto com outsourcing?

A resposta é: sim. TI Bimodal e Outsourcing podem coexistir nesse ambiente. A terceirização de tarefas, normalmente, é feita com alinhamento à cultura e infraestrutura da empresa, ou seja, os profissionais especializados tendem a se adequarem à realidade da contratada, a fim de evitar diferenças de padrões na execução de rotinas.

4. A TI Bimodal pode ser usada como vantagem competitiva?

Sem dúvida! Um dos grandes ganhos de utilizar o modelo Bimodal em sua empresa é justamente gerar vantagem competitiva por meio de entregas ágeis e seguras, diante do trabalho das duas equipes agindo de forma conjunta. Enquanto a parte de inovação resolve as questões urgentes, imediatas e de curto prazo, bem como trazendo novas soluções e tendências de mercado, as equipes que atuam no método tradicional resolvem as questões de médio e longo prazo. A performance, assim, é maximizada e a companhia consegue se destacar de outras empresas que não operam com esse tipo de sistema.

5. Há uma separação estanque entre o modelo tradicional e o rápido?

Na verdade, não. Não é preciso ter duas equipes trabalhando separadas para que se considere a implementação da TI Bimodal. Pode-se, até mesmo, misturar os aspectos de operações e inovações no mesmo time. O que importa é ter uma estrutura que priorize inovações ágeis e estruturas tradicionais no mesmo ambiente.

A divisão estanque pode até mesmo prejudicar a interação entre os profissionais, o que não é desejável. Assim, as duas correntes podem coexistir tranquilamente dentro da mesma equipe. Caso opte pela separação total, deve-se ter mecanismos para garantir a comunicação aberta entre os membros. Porém, como falamos, também deve ser implementada de forma consciente e certeira, com uma boa fundamentação e estruturação. Quando feito de forma intuitiva, pode-se conseguir os resultados contrários, o que não é muito bom.

6. Quais os benefícios reais que são ganhos com a aplicação do TI Bimodal?

Os ganhos são diversos e podem ser sentidos de imediato pelas empresas. Por exemplo, uma das primeiras a serem sentidas é a flexibilização, de forma a atuar de acordo com as demandas. Torna-se possível entregar projetos robustos, que exigem um maior tempo de dedicação para serem elaborados, bem como também pode-se atender a pedidos mais urgentes. Assim, você consegue, também, atender a diversos tipos de clientes, maximizando os resultados e gerando vantagem competitiva.

Há, também, uma maior fluidez de trabalho, principalmente pelas mudanças de clima organizacional, melhorando a integração entre os funcionários e os diversos times. Também é possível conseguir mais sinergia entre os colaboradores.

Além disso, podemos listar como vantagens do TI Bimodal:

  • redução de custos;
  • menor prazo de entrega para o cliente;
  • maior índice de inovações;
  • carreiras melhor definidas para os colaboradores;
  • melhora do clima organizacional;
  • maior competitividade no mercado;
  • aproveitar um mercado em expansão;
  • melhor relacionamento com o cliente.

7. Duas equipes representam problemas em dobro?

Muitos gestores acreditam que a divisão poderia dobrar o número de responsabilidades e problemas a serem encarados. Porém, isso não é verdade, desde que a transição seja feita de forma adequada. Caso contrário, pode-se, por exemplo, alienar os colaboradores da área de operações, o que geraria uma série de problemas e situações delicadas no ambiente organizacional, criando um muro entre os profissionais. Como falamos, a separação não pode ocorrer sem priorizar um processo de integração entre as equipes.

Agora que você solucionou as suas principais dúvidas sobre TI Bimodal, é hora de começar a preparar a sua organização para a transição e implementá-la na sua empresa, com eficiência nesse processo. Porém, para isso, é importante contar com o auxílio de consultorias especializadas que se debruçarão a compreender os processos internos e aplicar esse modelo de forma estratégica e consistente em sua empresa.

Entre em contato com a Gaea, converse com um de nossos consultores, tire suas demais dúvidas sobre o assunto e entre na nova era das empresas de TI.