Automatização de testes: Conheça 10 aspectos relevantes!

Ao criar um novo produto de TI, é essencial testar todas as funções em diversos cenários para garantir o bom funcionamento do software e evitar falhas e bugs. Isso também é importante na hora de fazer alguma alteração ou atualização em softwares ou programas. Para isso são utilizados os chamados testes.

Porém, você sabia que é possível automatizar esses testes? Se não, está na hora de entender um pouco mais sobre o assunto. Leia este artigo e descubra quais são os aspectos mais relevantes quando se trata de automatização de testes em TI!

1. O que é a automatização de testes

Esse é um processo no qual uma ferramenta realiza testes em softwares ou em outras ferramentas de TI para identificar erros ou problemas. Ou seja, por meio de alguns comandos, você é capaz de colocar um robô para testar determinado programa ou site, por exemplo, buscando bugs ou inconsistências.

Portanto, a automatização de testes nada mais é do que o uso de ferramentas tecnológicas para simular a utilização dos softwares, abarcando uma série de situações possíveis pelas quais os seus clientes podem passar.

2. Quais são as funções da automatização de testes

Para entender melhor como funciona essa automatização, imagine que você fez algumas alterações em um software com a finalidade de melhorá-lo. Porém, pode ser que não saiba exatamente quais os impactos dessas mudanças em todas as funções do programa. É aí que entra a automatização de testes.

Ela permite que você crie algumas regras que não devem ser descumpridas para o bom funcionamento do teste. Dessa forma, ao simular a utilização de softwares, a ferramenta de automatização é capaz de identificar problemas ou bugs e notificar a equipe responsável pelo desenvolvimento deles. Tudo isso acontece antes mesmo de o produto chegar ao cliente final.

Com isso, você é capaz de identificar erros em uma fase inicial. Também é possível evitar que algumas falhas se propaguem para outras áreas do software, o que pode gerar diversos transtornos e problemas para a sua equipe de TI.

3. A importância da automatização de testes

Automatizar os testes é extremamente importante, tanto para a equipe de TI quanto para a empresa como um todo. Isso porque essa atividade permite que você diagnostique problemas no software em um momento inicial do desenvolvimento. Além disso, quanto maior o tempo de desenvolvimento e ciclo de vida desse software, mais importante é a automatização de testes.

Por outro lado, geralmente existe mais de uma equipe trabalhando no desenvolvimento de determinado produto. Dessa forma, quando você identifica uma falha em uma área, evita que o outro time assuma aquele erro como algo correto, propagando-o para as outras funções do programa.

Ademais, é quase impossível que uma pessoa realize todos os testes possíveis sem uma ferramenta de automação. E, mesmo que tentasse, seria um membro do time ocupado com uma tarefa que poderia ser feita por uma ferramenta tecnológica. Portanto, a automatização de testes ajuda o seu time de TI a ser mais eficiente e produtivo, gerando mais e melhores resultados para o negócio como um todo.

4. Quando automatizar os testes

Os testes podem ser automatizados em qualquer momento do desenvolvimento ou alteração do software. O ideal é que eles comecem desde as primeiras linhas de programação — ou até mesmo antes, por meio da chamada técnica TDD (Test-driven development). Além disso, durante o projeto, você pode rodar uma bateria de testes semanais ou diários, de forma a identificar possíveis falhas ao longo do processo.

5. Quais testes podem ser automatizados

São dois os principais tipos de testes que podem ser automatizados: o teste unitário e o teste funcional. O primeiro se refere a testes de ponto a ponto, ou seja, quando eles são feitos em cada um dos fragmentos do código. Já o segundo é um tipo de teste que simula a interação com o usuário, garantindo que o conjunto de funcionalidades esteja correto.

6. Quais testes não podem ser automatizados

Os únicos testes que não podem ser automatizados são aqueles relacionados à demanda do cliente. Ou seja, os que conferem se todas as solicitações anteriores à criação ou ao ajuste do software foram cumpridas. Nesse caso, é importante que o cliente valide o software — ele próprio deve testá-lo para garantir que está de acordo com a demanda.

7. As vantagens da automatização de testes

Em primeiro lugar, a principal vantagem da automatização de testes é a agilidade. Isso porque testes manuais são demorados e custosos para a equipe de TI e para o cliente final. Porém, quando a automatização é utilizada, o processo pode ser muito mais ágil e simples.

Além disso, você é capaz de liberar a sua equipe para trabalhar em funções mais estratégicas do negócio. Dessa forma, o time se torna mais produtivo e motivado, uma vez que não precisa mais rodar uma série de testes no sistema em desenvolvimento.

A automatização de testes também aumenta a qualidade do produto final. Isso porque nem todos os testes podem ser realizados de forma manual. Assim, com a automatização, há a garantia de que o produto final tem um menor número de erros e de falhas, uma vez que os testes são mais abrangentes.

Por fim, a automatização de testes também é capaz de reduzir custos, evitando retrabalhos em relação à programação de softwares pela equipe de TI da empresa.

8. Os principais desafios da automatização de testes

O principal desafio relacionado ao tema em questão é a programação do próprio teste. Se a equipe de TI deixa para realizar o teste apenas quando o produto já está pronto, pode ser que a programação seja tão demorada quanto o desenvolvimento de um novo software.

Dessa forma, é importante ficar atento ao fato de que os testes precisam ser iniciados logo no início do processo. Além disso, devem ser feitos de maneira contínua durante todo o desenvolvimento do produto pelo time de TI.

9. Como escolher as ferramentas de automatização de testes

Existem diversas ferramentas disponíveis para a automatização de testes. Esse é o caso da Selenium, TestComplete, Telerik Test Studio, Robotium, Watir, entre outras. Algumas delas são pagas, enquanto outras são gratuitas. Geralmente, as diferenças entre elas são relacionadas à linguagem de programação e à abrangência da ferramenta.

Portanto, na hora de escolher a melhor opção para a sua empresa, é importante ficar atento a esses elementos. Isso significa que, se você está trabalhando em Java, por exemplo, deve escolher uma ferramenta que comporte esse tipo de desenvolvimento.

Além disso, o correto é escolher mais de uma ferramenta para o mesmo software. O número ideal varia entre 5 e 6. Porém, isso também vai depender das suas necessidades específicas, bem como das características de cada uma das ferramentas escolhidas.

10. Cuidados adicionais que devem ser tomados na automatização de testes

É importante que você tome alguns outros cuidados na hora de fazer a automatização de testes. Em primeiro lugar, o teste deve ser especificado antes mesmo do início do projeto. Isso significa que, quando você cria a ideia inicial do software — ou das alterações que devem ser realizadas nele —, é essencial criar também a programação do teste, assim como definir os resultados esperados.

Além disso, a equipe deve ser capacitada para a utilização dos testes, ou seja, precisa ser capaz de escolher as ferramentas mais adequadas e operar com elas. Por fim, é importante saber que os testes não param quando o software termina. É importante que eles continuem mesmo com o software ativo, de forma a monitorar as funções e garantir que tudo está ocorrendo sem erros ou falhas.

A automatização de testes é uma ótima forma de potencializar os resultados da sua equipe de TI. Portanto, agora que você já sabe mais sobre o assunto, considere implementar esse processo na sua empresa e aproveite todos os benefícios que ele pode gerar para o negócio.

Para saber mais sobre o assunto, aproveite para baixar agora mesmo o nosso e-book e descobrir quais são os principais desafios da automatização de testes!

2018-11-23T13:01:19+00:000 Comments