Guia completo de como reduzir custos de TI

As transformações tecnológicas dos últimos anos se tornaram protagonistas em todo o mundo. O investimento na solução cloud, em IoT (Internet of Things) e em AI (Inteligência Artificial) está se tornando cada vez mais comum, principalmente em empresas que desejam reduzir custos de TI.

É importante lembrar que a tecnologia da informação representa um papel estratégico dentro de uma organização. Por meio dela é possível definir as ações da empresa, analisar o mercado, atender clientes com mais qualidade e, obviamente, se destacar por conta de serviços diferenciados, tornando seu negócio mais eficiente e produtivo.

Entretanto, o investimento nesse setor é considerado alto, o que inviabiliza a sua aplicação em diversos negócios. A possibilidade de migrar data centers físicos para a nuvem pode gerar inúmeros benefícios para uma empresa, principalmente se as ferramentas corretas forem utilizadas — como sistemas de gestão e plataformas cloud computing.

Interessou-se pelo assunto? Então continue a leitura deste artigo. Escrevemos um guia completo de como reduzir os custos de TI. Não perca!

Entenda o que é banco de dados em nuvem

Um banco de dados em nuvem é um tipo de serviço que oferece aos usuários plataformas flexíveis e sob demanda para o armazenamento de dados em nuvem. Também conhecido como DBaaS (Data Base as a Service), esse serviço está se tornando cada vez mais empregado.

A prototipagem na nuvem para o desenvolvimento de software possibilita o gerenciamento, o consumo, a operação e a configuração dos bancos de dados pelos usuários por meio de ações abstratas, sem conhecer e se importar com as respectivas implementações.

Uma das principais vantagens do uso do banco de dados em um formato SaaS (Software as a Service) é a possibilidade de se ter um autoatendimento, permitindo o gerenciamento das ferramentas, aumentando a produtividade e, consequentemente, o desempenho das empresas. Outra vantagem é a possibilidade de garantir a padronização no armazenamento das informações e a segurança dos dados.

Qual é o impacto da IoT nesse processo?

A Internet das Coisas (IoT) tem como conceito conectar tudo, literalmente. Sabe quando você conecta seu celular ao sistema de iluminação da casa e pode acender as luzes antes de chegar em casa ou ligar o ar-condicionado assim que sair do trabalho? Essas duas situações são excelentes exemplos da IoT.

Assim, existem infinitas possibilidades de utilização desse conceito, modificando a forma como levamos a nossa rotina. Pense nos dias atuais e na quantidade de tarefas que podemos fazer graças à conectividade entre aparelhos e o acesso rápido à informação. Esse recurso é fantástico, não é mesmo?

Contudo, existe um conceito que apresenta uma forte relação com a IoT, que é o omnichannel. Para explicá-lo, lembre da sua televisão e da quantidade de canais que podem ser vistos. Essa característica também se manteve na internet, onde a maioria dos usuários prefere ter um canal a que possa recorrer a qualquer momento em vez de um monte de páginas desconexas.

Assim, deu-se origem ao conceito de omnichannel, que é um único canal em que todas as formas de atração do seu site se convergem, não dependendo da forma de acesso dos clientes (computadores, smartphones, tablets ou mesmo em uma loja física). Isso ocorre pelo simples fato de todos os dados serem centralizados.

Veja 4 vantagens do banco de dados em nuvem

Existem inúmeras vantagens de se realizar um investimento em um banco de dados em nuvem, principalmente se levarmos em conta que a maioria das equipes de TI não consegue gerenciar os bancos de dados por falta de tempo hábil para tal. Assim, investir nesse tipo de tecnologia pode ser fundamental. Veja mais:

1. Reduza custos operacionais

Quando se investe em um banco de dados em nuvem, reduzir custos de TI é evidente. O desenvolvimento de softwares e hardwares ou a compra de um programa representam altas despesas, que são consideradas inviáveis para pequenas empresas.

Contudo, as funcionalidades de um banco de dados em nuvem podem ser incorporadas por qualquer empresa, independentemente do seu tamanho. O cloud computing permitirá que a organização invista somente nos recursos que realmente precisam.

Por fim, mas não menos importante, essa solução provê profissionais especialistas em diversos assuntos para a sua empresa. Itens como implantação, segurança, manutenção e backup serão realizados por profissionais experientes e conhecedores do assunto. Vale a pena contratar esse tipo de serviço, não é mesmo?

2. Garanta a escalabilidade

A incorporação de um banco de dados em nuvem será fundamental para garantir uma escalabilidade automática. É importante deixar claro que empresas que não utilizam esses serviços precisam liberar espaços, adicionar hardwares e comprar novos equipamentos, fora que dependem da equipe de TI para instalar e integrar as novas funcionalidades aos recursos já existentes.

É preciso lembrar que a escalabilidade é a capacidade de aumentar os recursos tecnológicos que são armazenados em nuvem (uma das vantagens da nuvem privada). Dessa forma, quando se torna necessário incorporar novas funcionalidades, deve-se contar com a escalabilidade, aumentando a memória e a capacidade de processamento de dados sem investir em um novo sistema. O recurso de DBaaS faz tudo isso com uma simples ordem de expansão.

3. Ganhe elasticidade

A elasticidade anda de mãos dadas com a escalabilidade. Todavia, é preciso deixar claro que uma infraestrutura de TI elástica é aquela que permite a expansão ou a redução da quantidade de recursos sem grandes preocupações.

Assim, as ferramentas serão automaticamente modificadas, sempre que as demandas diminuírem ou aumentarem, ajustando a quantidade de recursos ao que o negócio precisa. Dessa forma, o gerente de TI terá que se preocupar com esse tipo de problema, podendo focar integralmente no que realmente importa e, consequentemente, aumentar sua produtividade.

4. Otimize processos internos

Investir em um banco de dados em nuvem é o mesmo que terceirizar alguns serviços, como o seu monitoramento e a sua administração. Atividades como ajustes, backups, recuperações, atualizações e correções serão realizadas por processos automatizados ou por outras pessoas.

A partir de então, pode-se otimizar os recursos, certificando-se de que os profissionais se preocupem apenas com suas atribuições, deixando questões não prioritárias em segundo plano. Assim sendo, quando a sua organização necessitar de novas funcionalidades ou de uma expansão na capacidade de processamento, contar com o banco de dados em nuvem será uma vantagem considerável.

Saiba como o banco de dados em nuvem reduz os custos da TI

Reduzir custos de TI é uma das principais preocupações dos gestores e das empresas, principalmente daquelas que contam com uma infraestrutura sólida. Trocar equipamentos e adquirir novos softwares é, na maioria das vezes, necessário, mas o custo é muito alto.

As empresas estão em busca de alternativas, reavaliando a necessidade da contratação desses recursos e definindo as melhores formas de investir sem comprometer o orçamento do negócio. Assim, surge a dúvida: como reduzir custos de TI com o banco de dados em nuvem? Veja mais.

Implemente o Bring Your Own Device

Bring Your Own Device (BYOD) — que em português seria “Traga o Seu Próprio Dispositivo” — é um termo utilizado para definir políticas operacionais nas quais os colaboradores de um negócio utilizam seus próprios equipamentos para trabalhar no ambiente corporativo.

O impacto dessa medida pode alterar a forma como as empresas gerenciam suas políticas de segurança, avaliam os índices de qualidade operacional e definem as atividades de planejamento em médio e longo prazos.

Assim, pode-se dizer que a implementação do BYOD deve ser muito bem planejada, evitando que essa alternativa cause problemas para o empreendimento. Não se pode esquecer, por exemplo, de prestar bastante atenção nos aspectos da segurança interna.

O ideal é estabelecer regras de acesso rígidas, definindo normas de segurança, atualização constante de sistemas, uso de ferramentas de segurança e aplicação dos conceitos de criptografia.

Outra maneira de implementar o BYOD de uma maneira segura e confiável é o investimento em soluções de cloud computing. A utilização de sistemas em nuvem será fundamental para que o acesso a ferramentas de TI seja feito com mais segurança.

Isso ocorrerá pelo fato dos dispositivos não serem afetados por conta de uma segurança comprometida. Dessa maneira, os profissionais poderão se beneficiar ao utilizar equipamentos mais eficientes do que os fornecidos pela empresa sem correrem o risco de se tornarem vítimas de ataques virtuais ou perderem informações importantes.

Invista no outsourcing

A tradução livre de outsourcing seria “fonte externa”, buscando se referir ao uso estratégico de serviços e profissionais de empresas terceirizadas, incorporando seus auxílios em sua organização.

Assim, os gestores contratam serviços de uma empresa terceirizada para cuidar de suas atividades. Na maioria dos casos, a atuação de terceiros se dá na execução de atividades-meio (aquelas que não se relacionam com o seu core business), permitindo que toda a equipe concentre suas atenções nas atividades-fim.

É válido ressaltar que o outsourcing na tecnologia da informação é uma maneira interessantíssima de conseguir simplificar processos e aumentar a flexibilidade operacional dos empreendimentos. Assim, as empresas poderão delegar algumas atividades a terceiros, como serviços rotineiros e a compra ou troca de dispositivos. Dessa forma, a gestão de custos em TI será mais precisa e direta.

Um exemplo de utilização do outsourcing é a possibilidade de que os profissionais internos atuem apenas em atividades diretamente ligadas ao core business do negócio. Dessa forma, os resultados apresentados serão melhores e a empresa se tornará mais competitiva perante o mercado.

Aposte na computação na nuvem

A computação em nuvem é uma das principais apostas do mercado. A possibilidade de se executar sistemas computacionais e plataformas de serviços na nuvem pode prover grandes vantagens para um negócio.

É possível dizer que a utilização da computação em nuvem é uma maneira interessantíssima de tornar a gestão do negócio mais simples e eficiente. O gestor de TI conseguirá diminuir toda a carga operacional e tornar os processos mais ágeis.

As rotinas de manutenção da infraestrutura, por exemplo, serão eliminadas e não causarão quedas de desempenho. As atualizações e modificações serão distribuídas com mais agilidade, levando um menor tempo para adaptação aos novos softwares.

Avalie o ROI

Qualquer tipo de investimento, independentemente da empresa e do porte do negócio, só pode ser considerado válido com a avaliação do ROI (Return on Investiment, ou Retorno Sobre o Investimento).

Obviamente, com investimentos em TI não seria diferente. Assim, o gerente deve ser capaz de identificar se um produto pode solucionar os problemas internos em curto, médio e longo prazo, entre outras vantagens. A identificação dos pontos de melhoria é fundamental para o sucesso do investimento.

Não podemos deixar de mencionar que o ROI é um dos melhores indicadores que podem ser analisados em uma organização. O seu cálculo deve levar alguns fatores importantes em consideração, como o custo de aquisição, ganhos de produtividade, aumento das vendas e a diminuição dos custos operacionais em TI.

O ROI também deve considerar o tempo necessário para que as melhorias superem o valor investido. Essa é a única maneira possível que o gestor de TI tem para compreender o funcionamento desse indicador.

Simplifique a gestão dos processos para reduzir custos de TI

Outra forma de reduzir custos de TI se dá pela simplificação da gestão dos processos, que pode afetar diretamente nos empreendimentos do setor. Essa estratégia pode ser utilizada para eliminar gargalos e fazer com que as rotinas se tornem mais dinâmicas e menos complicadas.

Use um software integrado à nuvem

O uso de um sistema ERP (Enterprise Resource Planning, ou Planejamento dos Recursos da Empresa) pode ser responsável por integrar as atividades de uma empresa, ajudando os colaboradores a terem uma continuidade mais dinâmica e eficaz. O seu emprego, integrado ao sistema de nuvem, torna-se um hub de dados capaz de centralizar o acesso a diversas informações.

Itens como os processos logísticos, os registros de vendas, os históricos de atividades e as rotinas internas de todos os setores são algumas das informações que merecem destaque.

A partir disso, os colaboradores ganham um ambiente de trabalho mais eficiente, com informações pontuais e que podem ser obtidas em tempo real. A integração de um software com a nuvem também afetará a tomada de decisão.

Pode-se dizer que a possibilidade de se contar com dados precisos e disponíveis a qualquer momento permitirá que os analistas avaliem, com mais precisão, os impactos que as decisões terão em médio e em longo prazo para todo o empreendimento. Logo, as estratégias de mercado apresentarão melhores resultados, principalmente nas receitas da empresa.

Use ferramentas de integração das equipes de TI

A gestão de processos também pode ser simplificada por meio de ferramentas de integração das equipes de TI. A utilização de métodos ágeis em um ambiente de trabalho pode ser responsável por garantir um melhor retorno sobre o investimento e, ainda, por otimizar os prazos.

Esse conceito é conhecido como TI Bimodal, muito utilizado para unificar modelos de gestão a um ambiente corporativo, sendo considerado um modelo de gestão de TI híbrido (lembrando que podemos ter nuvem híbrida, privada ou pública).

Com essa alternativa, a empresa deve conseguir atender rapidamente suas demandas de mercado e, ao mesmo tempo, optar por processos menos flexíveis para manter os recursos internos disponíveis.

A implementação da TI Bimodal pode gerar algumas vantagens consideráveis para o negócio, como mais flexibilidade perante as mudanças do mercado, aumento da competitividade, mais capacidade de inovação e melhorias consideráveis nas rotinas internas.

É importante destacar que a TI Bimodal é essencial para estimular a cultura DevOps (Desenvolvimento e Operações). Com essa inovação, foi possível substituir os modelos tradicionais por modelos interativos, nos quais os clientes podem acompanhar processos e operações, trabalhando juntos em todas as etapas do projeto.

Para isso, a cultura DevOps deve aumentar a abrangência dos conceitos de metodologia ágil e automação. Assim, a utilização dessa cultura permite que o ciclo de vida de um projeto envolva um grande número de equipes multidisciplinares, se comunicando e se integrando por meio de processos e ferramentas no desenvolvimento de todas as etapas.

Com isso, os desenvolvedores não ficam apenas codificando e testando, mas poderão participar das fases de implantação e operacionalização, diminuindo o tempo de fornecimento de feedback aos clientes.

A integração das equipes será fundamental para diminuir o tempo de execução de tarefas e para reduzir os custos para a realização de cada uma das etapas.

Invista em virtualização

A incorporação de máquinas virtuais no ambiente corporativo não é um artifício atual. Contudo, essa prática se intensificou nos últimos anos, principalmente por conta do aumento do número de softwares e da popularização do uso de sistemas em nuvem.

A utilização dessas tecnologias pode aumentar a performance dos sistemas, simplificar os processos e aumentar o nível de confiabilidade de todo o ambiente de TI. Além disso, a computação em nuvem integrada às máquinas virtuais pode ampliar a capacidade de investimento e planejamento em um negócio.

É interessante destacar que as máquinas virtuais também podem ser incorporadas em ambientes de desenvolvimento. Logo, torna-se possível rastrear bugs e outras interferências com precisão, aumentando a capacidade de criar produtos mais robustos.

Otimize a produtividade

Aumentar a produtividade de uma empresa é uma das principais preocupações dos gestores de TI. Utilizar a tecnologia pode ser de grande valia para garantir esse tipo de melhoria.

É importante destacar que os recursos tecnológicos podem ser utilizados de diversas maneiras diferentes, como a utilização de algumas ferramentas adequadas e algumas metodologias que sejam capazes de aumentar a qualidade e a performance das equipes.

A cultura DevOps, recém-citada, pode ser utilizada junto a outras ferramentas, como o Skype for Business. Por meio desse recurso é possível otimizar a comunicação entre os times, tornando-a mais simples e direta. Dessa forma, o tempo destinado para a execução de cada uma das atividades essenciais será maior.

A inserção de plataformas cloud também podem impactar positivamente na produtividade de uma companhia. A gestão de serviços na nuvem permite maior economia e redução do número de erros operacionais.

Além disso, o uso de scripts e outras soluções capazes de automatizar os processos faz com que os gestores de TI se tornem mais eficazes na delegação de tarefas. Com mais tempo sendo despendido em projetos internos, os funcionários conseguem ser mais produtivos.

A execução de tarefas por meio de sistemas digitais pode ser crucial para a redução da quantidade de erros e a eliminação dos principais gargalos operacionais. Obviamente, essa estratégia pode ser aplicada em várias atividades, como a verificação de identidade, a redefinição de senhas, entre outras.

É preciso destacar a importância que a correta delegação e distribuição de tarefas tem para os processos e projetos da tecnologia da informação. Os gestores devem se tornar capazes de avaliar a melhor forma de determinar as atividades a serem desempenhadas por cada profissional, bem como os sistemas que cada um tem mais afinidade.

Preste atenção neste resumo

Como a quantidade de informação é grande, decidimos fazer um resumo com as principais informações abordadas. Primeiramente, devemos destacar que o banco de dados em nuvem é um tipo de serviço que está se tornando cada vez mais comum, e a sua utilização deve aumentar a produtividade e o desempenho das equipes.

As vantagens de se utilizar o banco de dados em nuvem são bem claras, como:

  • reduzir custos operacionais;
  • garantir a escalabilidade;
  • ganhar elasticidade;
  • otimizar os processos internos.

A partir de então, uma grande dúvida deve ter surgido: qual é o impacto de cloud computing na redução de custos? Para tanto, deve-se levar em consideração a possibilidade de implementar a técnica BYOD (Bring Your Own Device), o investimento no outsourcing, a aposta na computação em nuvem e aprender a avaliar o ROI (Return On Investiment).

Por fim, mas não menos importante, é preciso simplificar a gestão dos processos para reduzir custos de TI. A melhor forma de fazê-lo se dá pela utilização de um software integrado na nuvem, a utilização de ferramentas de integração das equipes e o investimento em virtualização, além da otimização da produtividade.

O uso dos conceitos de TI Bimodal e da cultura DevOps também pode gerar vantagens consideráveis, como o aumento da competitividade da empresa e o aumento da capacidade de inovação.

Reduzir custos de TI não é uma tarefa fácil, mas é possível conseguir. Devemos destacar ainda que é possível melhorar diversos aspectos da gestão da tecnologia da informação de uma empresa. Vale a pena investir e colher os benefícios, concorda?

E aí, o que achou do nosso guia de como reduzir custos de TI? Gostou do que destacamos? Ficou interessado pelo assunto? Então que tal aprender um pouco mais? Confira o nosso guia do versionamento e integração contínua e amplie seus conhecimentos!

2018-06-19T13:32:19+00:00 0 Comments