Você conhece bem as principais áreas de TI?

Os recém-formados nos setores tecnológicos têm um mercado abrangente para ingressar. Existem diversas áreas de TI que oferecem bons salários, funções desafiadoras e que exigem conhecimentos diferentes que podem se encaixar em vários perfis.

Até mesmo aqueles que já estão trabalhando e desejam estudar um pouco mais para obter outros saberes e, talvez, se aventurar em novos ambientes, têm várias opções. Então, que tal conhecer um pouco mais sobre algumas das principais delas?

Segurança da Informação

Essa é uma das áreas de TI mais bem pagas para os iniciantes, afinal, a segurança é essencial em qualquer empresa. O profissional que começa trabalhando nesse setor recebe, em média, cerca de R$ 2100, podendo chegar a até R$ 9000.

O analista de segurança é o responsável pela proteção dos dados da instituição em diversas vertentes. Ele precisa criar barreiras que resguardem a segurança dos equipamentos, sistemas operacionais de servidores e clientes, além de monitorar tentativas de ataques hacker. Caso invasões ocorram, esse é o profissional que deve eliminar as ameaças.

Essa é uma das áreas de TI que exige um grande conhecimento em protocolos como o TCP/IP e as inter-redes; ferramentas de monitoração; configuração de redes; etc. Além disso, o analista deve estar sempre antenado às novidades relativas ao seu setor.

Para conseguir esses conhecimentos e outros, o estudante pode tentar ingressar em universidades que ofereçam os cursos de Ciência ou Engenharia da Computação e Informática. Depois de formado, os e-commerces são os principais captadores desse profissional.

Suporte técnico

Essa é uma das áreas de TI tão indispensáveis quanto a segurança, pois o suporte é o responsável pela solução dos problemas ocorridos no dia a dia da empresa. Ele deve sanar questões rotineiras como consertos de computadores, acessos aos sistemas operacionais etc.

O profissional desse setor deve entender sobre estrutura de redes em geral, além da utilizada na empresa, sistemas de gestão e de banco de dados, e também sobre hardwares e softwares. Também é preciso estar sempre atualizado em relação a esses temas, dando um foco maior aos últimos.

Por ser uma área mais básica, o salário não é tão alto, sendo inicialmente oferecido um montante no valor de R$ 1000 podendo chegar até R$ 7000. Em contrapartida, também não é exigido tanto estudo. Dependendo da empresa, exige-se apenas um curso técnico em informática ou em análise de suporte.

Programação

Como existem diversas linguagens de programação, esse profissional pode se enveredar para várias setores de atuação dentro do mesmo nicho. Ele pode desenvolver softwares empresariais ou pessoais, criar sites ou aplicações web e ainda fazer a manutenção de qualquer um dos citados!

Diferentemente dos outros campos das áreas de TI, o ideal seria que o programador já soubesse em qual deles quer atuar para estudar alguma linguagem específica. Isso porque, alguém que trabalhará com web precisa ter algumas noções diferenciadas daqueles que atuarão com softwares.

No primeiro caso, é necessário entender sobre os códigos voltados à internet, como HTML, CSS etc; como fazer o site performar bem; sistemas de backend, entre outros. Já para os softwares, linguagens como C podem ser mais úteis, assim como integrações a equipamentos físicos (impressoras, TVs, drivers de CD/DVD) etc. Ou seja, são mundos diferentes.

Porém, para ambos, um curso técnico em informática ou um bacharelado em Ciência da Computação ou Sistemas de Informação podem ser muito úteis. Além disso, os salários são variáveis, mas circulam entre R$ 1800 e R$ 9000. As linguagens escolhidas e o foco de aprendizado são os detalhes que vão diferenciar um programador do outro.

Banner Guia Rápido DevOps

Qualidade de Software

Menos conhecida do que algumas outras áreas de TI, a qualidade de software se aproxima um pouco da programação. Um pouco porque os testers (ou testadores) trabalham após a fase de desenvolvimento do software, buscando falhas no produto.

A sua função é importantíssima, pois é esse profissional que garantirá o bom funcionamento dos aplicativos antes deles chegarem ao mercado. Sem uma boa equipe de testes, é provável que os usuários finais não fiquem satisfeitos com a utilização do programa.

Seus salários também são variáveis, até porque existem empresas especialistas em testes de software que trabalham com alguns freelancers. Mas geralmente os valores giram em torno de R$ 1500 a R$ 8500 àqueles que são funcionários contratados.

Para ser um bom tester, é preciso conhecer algumas linguagens de programação como Java e Ruby, ferramentas de automação, ter pós-graduações etc. O curso de Análise e Desenvolvimento de Softwares pode ser uma boa escolha de bacharelado. Cursos livres e/ou especializantes, como o da Fundação Bradesco, também podem ser de grande valia!

Administração de Redes

Hoje em dia, estar conectado à internet é tão essencial quanto a própria conexão local da empresa. E ambas as funções são delegadas ao administrador de redes, um profissional que, além de fazer esse gerenciamento, também deve estar atento aos recursos computacionais ligados a ela.

Essa é uma das áreas de TI que exige mais conhecimento técnico, pois será necessário identificar cabeamentos, equipamentos, softwares etc. com extrema facilidade. Geralmente, quem trabalha com redes tem uma boa experiência no mundo tecnológico, sendo quase que um especialista.

Para adquiri-la, certificações da Microsoft como a MCP, MCSE e MCSA, além da Cisco-CCNA são de suma importância. Elas são tão essenciais que são até mesmo vistas como obrigatórias ao administrador de redes, pois ele terá que lidar com diversos processos.

Dentre eles, seus principais afazeres estão relacionados à instalação, manutenção e ampliação da rede local. Isso envolve funções como a orientação aos administradores e, dependendo da empresa, aos usuários, acompanhamento e controle de performance, prática de segurança de dados etc.

Com tantas responsabilidades, o salário não poderia ser ruim. Embora o início de carreira pague R$ 1600, um funcionário sênior pode receber até R$ 10000! Bacharelados especializados em redes ou em Ciência ou Engenharia da Computação podem ajudar a subir o valor do montante inicial.

Essas são apenas algumas das principais áreas de TI, mas existem diversas outras. Até porque a tecnologia abrange inúmeras possibilidades dentro do seu próprio nicho.

Quer ficar um pouco mais por dentro desse universo? Então não deixe de assinar a nossa newsletter!

2018-04-10T12:22:17+00:002 Comments