fbpx
Diagnóstico de TI: Um Subpilar Fundamental para as Empresas

Diagnóstico de TI: Um Subpilar Fundamental para as Empresas

8 passos devopsPowered by Rock Convert

A transformação digital mudou o papel do setor de TI dentro das empresas, fazendo a área ter demandas diferentes e influenciando diretamente os resultados da empresa. Se antes cumpria um papel meramente operacional, o setor se tornou estratégico para o core business. Nesse cenário, a elaboração de um bom diagnóstico de TI permite um olhar mais aprofundado no grau de maturidade que a tecnologia da informação apresenta dentro da organização.

Com esse diagnóstico em mãos, fica mais fácil a implementação de uma boa governança de TI, além de facilitar a avaliação das práticas internas e da elaboração de ações de melhoria contínua, com foco nas exigências do mercado em que a empresa atua.

Neste post, vamos entender o que é e como funciona o diagnóstico de TI, quais são os níveis de maturidade que o setor pode atingir e a relação com as metodologias ágeis. Confira!

O que é o diagnóstico de TI?

Podemos definir o diagnóstico de TI como sendo uma avaliação completa da área de TI ou até mesmo da utilização de uma determinada tecnologia dentro da empresa. Nisso podemos incluir a infraestrutura e os dispositivos, além dos processos adotados.

O objetivo de um diagnóstico de TI é fazer um direcionamento mais adequado das escolhas e implementações tecnológicas, de acordo com as demandas e o orçamento do negócio. O diagnóstico também possibilita uma otimização no funcionamento das soluções adequadas e na segurança de dados. Em suma, podemos dizer que o diagnóstico de TI entrega uma visibilidade real sobre a maturidade da infraestrutura de TI de uma empresa.

Como nem sempre a tecnologia da informação é parte do core business, os gestores da empresa estão sempre avaliando a necessidade do investimento em TI, quando o setor não entrega o seu máximo. Nesse cenário, o diagnóstico de TI se torna primordial para que sejam feitas as avaliações de investimento e para evitar prejuízos futuros.

Quais são os níveis de maturidade de TI?

Já sabemos que o diagnóstico de TI tem como principal objetivo avaliar o nível de maturidade da infraestrutura de uma empresa. Mas para que sejam retirados insights desse diagnostico, é necessário conhecer quais são esses níveis. É o que faremos neste tópico, apresentando os 4 níveis de maturidade de TI. Confira!

Nível 1

O nível 1, denominado TI Artesanal, se dá quando a empresa não tem sequer uma área de TI estruturada dentro da empresa. O nome artesanal vem do fato de os processos serem executados sem nenhum padrão ou definição, apenas baseados no feeling.

O resultado é que nem sempre esses setores de TI entregam resultados efetivos, pois não estão preparados para priorizar demandas, tornando o processo desalinhado com as reais necessidades do negócio.

Nível 2

O nível de maturidade 2, chamado de TI Eficiente, já apresenta processos mais padronizados e definidos, ou seja, já há a possibilidade de aliar tecnologia da informação aos negócios. Aqui, já temos a base para que o setor de TI se apresente como um pilar para a implementação da transformação digital na empresa, aliando-se às áreas de negócios, estreitando os laços e desenvolvendo uma parceira.

Nível 3

Chamado de TI Efetiva, o Nível 3 de maturidade mostra que o setor de TI já está pronto para identificar o que é o melhor para os negócios, analisando de uma forma macro e realizando o que for necessário para atingir os objetivos. Aqui, a TI já se coloca como uma prestadora de serviços para a empresa e não apenas como um setor operacional.

Guia Rápido DevOpsPowered by Rock Convert

A principal característica nesse momento é a capacidade que o setor ganha de saber exatamente a hora de priorizar determinados serviços e projetos, com base em indicadores de performance sólidos, que mensuram os resultados entregues. É nesse estágio que é estabelecido um modelo de governança para o TI.

Nível 4

O nível mais avançado de maturidade, conhecido como TI Estratégica, é aquele em que o setor atingiu o seu ápice. Podemos dizer que uma TI estratégica é aquela em que a tecnologia é utilizada para que o negócio ganhe um diferencial de mercado, tonando-se mais competitivo com a utilização de soluções de TI. Esse estágio só é alcançado quando o gerenciamento do setor privilegia a proatividade dentro da empresa, participando ativamente do planejamento estratégico.

Qual é a relação entre as metodologias ágeis e o diagnóstico de TI?

Você deve estar pensando: mas se as metodologias ágeis são amplamente utilizadas em processos de desenvolvimento de software, como elas contribuem para o diagnóstico de TI? Ao contrário do que muita gente pensa, a cultura ágil pode ser adaptada para outros ambientes.

O que acontece é que muitos gestores focam apenas em otimizações internas, construindo projetos de infraestrutura rígidos e perdendo a oportunidade de torná-los mais ágeis. Para implementar o ágil a esses projetos, é preciso entender como é feita essa associação.

Entrega Iterativa e Incremental

Os métodos ágeis são um dos braços de uma família de abordagens conhecida como “entrega iterativa e incremental”. Nesse modelo, o projeto é dividido em partes disponibilizadas de acordo com a sua prioridade, permitindo a ampliação e a melhoria dos processos ao longo do tempo.

Dessa forma, há uma entrega contínua desse trabalho, possibilitando para a equipe de TI uma sequência de feedbacks. Assim como nos projetos de software, os projetos de infraestrutura também podem ser entregues em partes que devem ser entregues em fases.

Mesmo que, em muitos casos, a infraestrutura deva estar em funcionamento para que haja a ativação de uma determinada solução, em outros, é possível construí-la em partes para que haja um melhor gerenciamento de risco do projeto, reduzindo a complexidade e ganhando em agilidade.

Criação de novos ambientes de infraestrutura

Em muitas empresas, quando há a necessidade de criação de novos ambientes de infraestrutura, esse trabalho é repassado para a equipe de operações com a inserção de todos os ambientes em uma única solicitação — desenvolvimento, garantia de qualidade, produção e failover.

É comum que essas equipes de operações prefiram receber essa solicitação completa em uma única entrega, já que isso lhes proporciona uma maior eficiência no processamento de pedidos de equipamentos, além de preparação do ambiente em cloud computing em uma única vez.

Porém, não é porque um processo é bom para a equipe de operações, que será bom para os negócios de uma maneira geral. Então, a adesão das metodologias ágeis poderá entregar mais benefícios para o projeto como um todo, com a construção dos ambientes em fases de melhoria contínua.

Como vimos, o bom diagnóstico de TI prepara a empresa para evoluir a sua infraestrutura de TI até chegar a um nível de maturidade estratégica, em que o setor passa a se incorporar ao negócio como um parceiro para o crescimento. Com a utilização da cultura ágil, esse desenvolvimento de infraestrutura poder ser feito de forma incremental e contínua, permitindo eventuais mudanças de rumo.

E aí, como está a maturidade da infraestrutura de TI de sua empresa? Diga para a gente nos comentários!

consultoriaPowered by Rock Convert
ContatoPowered by Rock Convert

Deixe um comentário