No desenvolvimento de sistemas, a busca por mais agilidade é constante. As demandas estão cada vez maiores, portanto os desenvolvedores precisam de ferramentas e abordagens para gerenciar melhor o trabalho e entregar resultados de qualidade em menos tempo. A automação de testes de software se encaixa como uma solução para esse cenário, uma vez que reduz erros, inconsistências e retrabalhos.

Deseja saber mais sobre o assunto? Acompanhe as dicas a seguir para conhecer uma forma de otimizar e controlar melhor o tempo de produção.

O que é a automação de testes de software?

Todo desenvolvedor de softwares passa pela mesma rotina a cada projeto. É preciso ir às reuniões com os clientes, separar e identificar os requisitos, além de planejar as etapas de produção. Após codificar, a equipe deve realizar testes — a fim de garantir que os resultados estejam consistentes e alinhados com as necessidades do contratante. Essa é a fase em que alguns problemas começam a aparecer.

Problemas da execução manual

Quando realizados de forma tradicional, com a força manual, tais testes acabam sendo extremamente lentos e quase intermináveis. Isso pode acontecer por conta dos erros dos humanos na gestão e da dificuldade de acompanhamento das mudanças, que é algo complexo em aplicações muito grandes.

Mesmo em casos nos quais esses testes manuais pareçam corretos, como garantir que as análises estejam completas, com todas as possibilidades? De que forma assegurar que as verificações foram executadas sem nenhum erro?

Ou seja: como se certificar realmente da segurança do código que foi escrito para o produto? Trata-se de perguntas que devem ser feitas antes da entrega ao cliente, pois são decisivas para a questão da qualidade.

Automação

Nesse sentido, a automação é uma solução ideal. Ela consiste em alocar máquinas a fim de identificar erros nos produtos, com um fluxo pronto de verificações que pode ser acionado a qualquer momento. O teste automático é uma maneira de prevenir muito trabalho manual e evitar alocação específica de mão de obra para essas funções.

Quando algo for modificado, tais sistemas podem executar as verificações necessárias automaticamente. A estratégia possibilita o acompanhamento inteligente das mudanças, com um reforço da comunicação entre a equipe. Isso é interessante se considerarmos que as alterações constantes são características dos softwares modernos.

Uma estratégia interessante é utilizar os testes automáticos combinados com os manuais. Uma vez que os sistemas automatizados conseguem resolver alguns dos problemas operacionais, os colaboradores ficam mais livres para pensarem em cenários complexos e diferentes, abordando possibilidades ainda não exploradas. A combinação ajuda a gerar maior consistência.

Quais são os benefícios da automação de testes?

Neste tópico, vamos conhecer os principais benefícios da automação de testes de software.

Prevenção de erros

Uma das vantagens mais interessantes é a prevenção de erros comuns. No gerenciamento manual, os desenvolvedores frequentemente se deparam com testes repetidos ou questões cruciais que deixam de ser analisadas simplesmente por falha humana. A automação contribui com o aumento da precisão da função, eliminando essas ocorrências.

As verificações automatizadas surgiram justamente para conferir maior controle aos profissionais de teste. Além disso, as máquinas não sofrem interferências de fatores externos à programação, sendo consistentes em suas funções.

Agilidade

No geral, é possível obter maior agilidade de produção com essa solução. Os gargalos operacionais são eliminados e o retrabalho também, o que contribui para que o sistema passe rapidamente por essa etapa. Assim, é possível garantir que a versão logo esteja pronta para ser entregue, sem paradas ou demoras.

Segurança

Da mesma forma, testes automáticos proporcionam mais segurança e menos incidência de erros que comprometam a saúde dos dados. Ou seja: é possível gerar uma versão confiável do sistema, que funcione de acordo com o esperado e garanta um uso seguro aos clientes e usuários.

Redução de custos

As verificações automatizadas eliminam falhas e agilizam a produção, portanto contribuem com a redução de custos em um projeto de desenvolvimento. Afinal, não há atrasos inesperados nem consumo exagerado de recursos. Tudo isso ocorre dentro dos padrões e conforme o planejado.

Satisfação dos clientes

Outra implicação disso é a satisfação dos clientes, com sistemas ainda mais alinhados às suas expectativas. Os testes contribuem para a consistência, a segurança e o funcionamento dentro do padrão, gerando resultados que agradam e fidelizam os contratantes. A agilidade da automação favorece os ciclos rápidos de entrega, o que permite uma melhor comunicação com o cliente e a obtenção de feedbacks úteis.

Gráficos e relatórios

Os testes automatizados também se destacam por oferecerem capacidade de análise dos sistemas com gráficos e relatórios precisos. Assim, é possível monitorar os resultados e acompanhar de perto informações relevantes acerca dessa etapa. Com uma melhor visualização e muita transparência, a gestão garante menos erros e controla ainda mais a qualidade do software desenvolvido.

O que automatizar?

Geralmente, o aconselhável é automatizar cenários de maior risco, a fim de garantir consistência e segurança. Como o risco é maior, o nível de erro deve ser o menor possível. Testes unitários e funcionais também são ideais para serem executados por máquinas, afinal são recorrentes e possivelmente complexos (a depender do tamanho).

Outras opções ideais são cálculos matemáticos mais complexos e testes de regressão, que intencionam identificar falhas nas mudanças de código. Trata-se de algo mais difícil de fazer manualmente, que pode ser repetido à exaustão em casos de erros humanos — logo, é um perfeito candidato para a automação.

Como realizar uma automação?

Quando os projetos estão complexos demais ou grandes, com funcionalidades específicas e difíceis, é hora de avaliar a necessidade de automação. Também é interessante se basear na maturidade do time de verificação, ou seja, checar se está pronto para lidar com esse tipo de solução.

Para iniciar nessa estratégia, a equipe deve focar na documentação. Registrar tudo deve ser o primeiro passo para garantir clareza, visibilidade e controle a todos. Então, os desenvolvedores podem definir as ferramentas que serão utilizadas (tecnologias e linguagens) e o ambiente de testes. Esses recursos devem maximizar os resultados e estar de acordo com os objetivos da automação — segurança, agilidade e eficiência.

Como mencionado, a periodicidade pode ser definida pela equipe de acordo com sua necessidade. O ideal é que ocorra desde o começo do projeto, com uma frequência regular e constante. Em alguns casos, é interessante deixar as verificações automáticas para o início (e as manuais, para a validação final).

A automação de testes de software é uma ótima abordagem para identificar erros com alta precisão e consistência, gerando produtos mais alinhados aos padrões de mercado. Isso é crucial para oferecer maior controle aos desenvolvedores e permitir que fiquem livres para aprimorar suas funções. Desse modo, a produção ganha agilidade, reduz custos e satisfaz os clientes.

Gostou deste conteúdo sobre automatização de testes de software? Conheça dez aspectos relevantes sobre o assunto.