Como mudar a cultura da empresa para a TI Bimodal?

Mudar hábitos, todos sabem, não é uma tarefa simples quando o objetivo é alterar um comportamento individual. E a complexidade é ainda maior quando o objetivo é alterar hábitos e costumes de um grupo de pessoas, pois o esforço e a persistência de todos têm que ser gigantescos e os resultados só costumam aparecer em longo prazo. Esse é um dos principais desafios da aplicação da TI Bimodal.

Uma maneira de acelerar mudanças pode ser expressada por um bom e antigo ditado popular que diz: “o que não se muda pelo amor, muda-se pela dor”. Nas empresas, não é diferente.

Em tempos de crescimento com gordas margens de lucro, é difícil encontrar alguém para patrocinar mudanças culturais. Porém, basta uma crise apontar no horizonte que todo mundo tem uma ideia mirabolante para colocar a empresa novamente em rota de crescimento.

A importância do setor de TI

Hoje, estamos na era da transformação digital e a informação tem valor estratégico dentro das organizações. Com isso, o setor de TI evoluiu de um simples departamento de apoio para as operações das empresas para se tornar provedor de soluções e ferramentas que sustentam suas atividades e alavancam o crescimento.

Contudo, muitos negócios ainda não perceberam a necessidade de manter um setor de TI inovador e sempre atualizado quanto às novas tecnologias disponíveis a fim de fornecer soluções que possam manter a competitividade da empresa.

Afinal, o papel da TI não é apenas criar soluções e aplicações externas isoladas, mas principalmente apoiar de forma estratégica os esforços internos de todos os setores da empresa, que só tem a ganhar com uma maior integração.

Descrição da TI Bimodal

A TI Bimodal é um termo cunhado e conceituado em meados de 2013 pelo Gartner Group, organização que reúne os principais nomes da gestão de tecnologia e pesquisa em TI.

O objetivo da organização foi realizar uma diferenciação e a integração de duas formas de administrar os recursos e serviços de TI dentro de uma empresa: o modelo tradicional, focado principalmente em segurança, estabilidade e precisão dos processos, e o não tradicional, mais voltado à pesquisa e desenvolvimento de novas aplicações e com atuação mais ágil e mais velocidade para encontrar soluções para eventos problemáticos.

Os modelos foram definidos pela organização como Modo 1 e Modo 2. Já a TI Bimodal é a junção dos dois modelos, que devem trabalhar de forma conjunta e integrada para que a empresa possa alcançar os melhores resultados.

O Modo 1 é o mais comum e já é adotado na maioria dos negócios. O desafio é desenvolver o Modo 2 e integrá-lo ao primeiro, sobretudo porque demanda certo investimento que alguns empresários costumam entender como supérfluo. Confira a seguir as principais características de cada um dos dois modos.

Modo 1:

  • geração de valor diretamente relacionada com a performance dos serviços;
  • garantia de funcionamento de todos os recursos de forma coordenada, por meio de gerenciamento passivo;
  • especialistas considerados como talentos a serem retidos na empresa;
  • necessidade de aliança com fornecedores empresariais de maior porte.

Modo 2

  • busca contínua de inovação e conquista de novos mercados para a empresa;
  • foco na experiência do cliente e geração de receita;
  • busca por soluções não convencionais que possam ser transformadas em vantagens competitivas;
  • parcerias com pequenos fornecedores;

Vantagens da TI Bimodal

São vários os benefícios obtidos com a aplicação TI Bimodal em sua empresa, permitindo a diminuição de prazos, melhora na performance e maior valor ao setor de tecnologia. Confira as principais vantagens.

Mais capacidade para lidar com mudanças do mercado

O mercado está em constante mutação e a qualquer momento uma condição pode ser alterada e impactar diretamente suas atividades. Rotinas de TI mais flexibilizadas possibilitam uma adaptação mais rápida a qualquer variação e minimizam os riscos desnecessários.

Aumento da competitividade

A TI Bimodal tem a capacidade de agregar valor aos serviços e produtos por meio de rotinas otimizadas e melhor desenvolvidas. A inovação e garantia de atendimento a mais clientes e parceiros garante a satisfação de todos.

Melhor direcionamento

A mudança na cultura da empresa para a adoção da TI Bimodal é responsável por criar um ambiente mais eficaz, com rotinas transparentes e melhor comunicação entre os setores. O direcionamento de cada atividade passa a levar em conta as necessidades de seus reais usuários e não somente o sistema.

Aumento da inovação

Uma empresa que adota a TI Bimodal também cria um ambiente muito mais aberto à inovação, em que permite os profissionais têm mais liberdade para buscar soluções e conquistar, assim, melhores resultados para o setor.

Obstáculos à mudança de cultura

Mudar a cultura dentro de uma área mais conservadora em suas convicções, como as relacionadas à área de TI por exemplo, não é nada simples. Isso vale tanto para os tempos de bonança quanto os de crise. Então, como implantar uma alteração cultural tão significativa em um ambiente geralmente avesso a mudanças?

Os profissionais que possuem em seu descritivo de atividades uma interação entre a área de negócio e a de TI têm por característica uma maior possibilidade de conseguirem se adaptar às mudanças. Afinal, eles vivem no fogo cruzado e conhecem os desafios de ambos os lados.

O arquiteto de soluções e o analista de requisitos possuem estas características; um outro profissional que transita bem entre as áreas é o gerente de projetos. Focar esse grupo pode ser um bom começo.

Por outro lado, a mudança de cultura na administração financeira dos projetos sofrerá resistência dos profissionais mais tradicionais. Um dos argumentos utilizados por eles é de que terão que dividir a equipe para administrar o controle financeiro dos dois modelos (Modo 1 e 2) e que isso poderá gerar muito mais trabalho com poucos ganhos efetivos (pelo menos, em curto prazo).

Implementação da TI Bimodal

Para realizar a implementação da TI Bimodal dentro de uma organização, não basta fazer uma mudança nas políticas internas da empresa, visto que isso é uma determinação top-down e não garante que as alterações sejam aceitas e praticadas por todos os colaboradores.

O ponto principal é colocar a TI como o centro de todas as abordagens de mercado da empresa e rotinas (ao menos, durante um tempo estratégico), alterando a forma com a administração dos recursos computacionais é feita. Para isso, é preciso se atentar a determinadas questões essenciais. Veja a seguir.

Engajamento e autonomia dos profissionais

Para que todos os colaboradores envolvidos nos processos de TI possam participar da inovação é preciso criar formas que permitam a utilização de diversas rotinas de trabalho. A autonomia é de grande importância para que os profissionais possam se sentir livre para tomar decisões em seu dia a dia.

Financiamento de recursos

Para realizar a mudança de uma Ti exclusivamente tradicional para a Bimodal serão necessários recursos e por conta disso não basta apenas a vontade de alterar os processos. É preciso buscar financiamento dentro da empresa ou, se necessário, externamente para implementar essa mudança. O grande desafio aqui é destacar o custo-benefício em médio e longo prazo, apresentando claramente todas as vantagens esperadas com a alteração.

Integração de equipes

Para obter os melhores resultados com a implementação da TI Bimodal em uma empresa, é preciso investir na integração de equipes. O principal problema da abordagem tradicional é a falta de comunicação entre os stakeholders internos e a equipe de TI.

O gestor pode realizar a criação de canais diretos pelos quais todos os times possam se comunicar, sem a necessidade de intermediários que possam criar ruídos em suas comunicações. Dessa forma, caso ocorra qualquer evento que traga risco ou oportunidade para a empresa, todos os setores podem agir de forma coordenada, atuando na minimização ou maximização das consequências esperadas.

Parcerias estratégicas

Para criar e implementar uma estratégia de gestão de TI Bimodal é preciso buscar parcerias estratégicas com especialistas internos e externos, prestadores de serviços e consultores com know-how para agilizar as atividades e obter melhores resultados.

A opção por adotar o outsourcing de TI, com a contratação de uma empresa especializada em determinadas rotinas básicas do dia a dia de seu negócio, pode ser a melhor opção, liberando a sua equipe interna para que mantenha sua atenção voltada para a inovação e com foco total nos desafios do negócio.

Orientações para empreender mudanças

É hora da quebra do paradigma. Mais de 70% dos projetos em TI Bimodal não são mais avaliados por ROI (retorno de investimento) e sim por redução de custos e aumento de produtividade, o que tende a reduzir o trabalho da área financeira e não a aumentar.

Inicialmente, o desafio é para a alta direção que, em última instância, é a principal interessada na mudança da cultura da empresa e deve se esforçar para contagiar o restante da equipe com a vontade de mudar.

Primeiras barreiras vencidas de cada lado, a divulgação dos novos processos deverá permear toda a empresa. O próximo passo é apresentar os resultados financeiros e de negócio e as facilidades com a redução das intermináveis explicações para conseguir investimento.

Não espere sorrisos do pessoal, eles não virão no início. Não se esqueça de que cultura é cultura, e as pessoas tenderão a criticar mesmo as coisas boas apenas porque elas são diferentes da maneira com a qual estavam acostumadas a trabalhar.

A TI Bimodal e os negócios

Mas não desanime. Sem dúvida, o que provocará os maiores ganhos com a adoção da TI Bimodal é que os benefícios devem transcender os processos internos e chegar ao cliente. A redução de tempo para fornecer a melhor solução ao cliente – com a aproximação do pessoal de TI ao pessoal de negócio – é, sem dúvida, a maior vantagem da TI Bimodal.

Por um lado, a área de negócio ganhará um exército de vendedores que conhecem as melhores soluções para reduzir tempo e custo e aumentar a qualidade. E a TI perde o eterno algoz que a todo momento cobrava agilidade e soluções mirabolantes.

O conceito de TI Bimodal veio para ficar e muitas empresas já visualizaram o futuro nesse novo modelo de gestão de tecnologia, sendo que diversas organizações já estão adotando a metodologia para o gerenciamento de seus recursos computacionais.

Quer saber mais sobre TI Bimodal? Então leia agora mesmo o próximo artigo e entenda como aplicar esse conceito na prática!

2018-06-19T18:26:46+00:000 Comments